Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Produções paraenses entram em cartaz com a mostra 'Retumbão'

O evento será realizado de a partir desta terça (5) até a próxima quinta (7) de julho com um apanhado das recentes produções audiovisuais

Bruna Lima

A quadra junina acabou, mas o espírito da festa ainda segue na Casa das Artes com a mostra audiovisual "Retumbão". O evento será realizado de a partir desta terça (5) até a próxima quinta (7) de julho com um apanhado das recentes produções audiovisuais paraenses que abordam manifestações como boi bumbá, pássaro junino, carimbó, tambor de crioula, encantarias e tambor de mina.

Curtas e longas-metragens como Benzendeiras, Pena e Maracá: a encantaria do fundo, Raízes Carimbó Santarém Novo e Seu Festival, Um tambor pra mata, Iracema e o brinquedo de voar, Boi pavulagem é boi do mundo e Princesa do meu lugar estão em cartaz na mostra.

VEJA MAIS 

Festival Varilux de Cinema Francês 2022

Descubra como pagar menos no cinema
Programas de fidelidade do Cinesystem oferecem descontos aos clientes

UFPA realiza mostra de cinema de arte indígena
Serão exibidos um longa-metragem e três curtas com abordagem antropológica.

Estudante de cinema de Cuba produz curta-metragem em Belém
A paraense Isadora Lis estuda cinema em uma das faculdades mais respeitadas do mundo

Nesta terça, a mostra começa com o curta "Benzendeiras" um filme que mergulha no universo da cultura de sabedoria popular. A trama se passa na comunidade do Tamatateua, interior do município de Bragança. Manoel Amorim, conhecido como Maria do Bairro, o preto conhecedor de ervas e benzedor, se dedica à cura do corpo e da alma de quem a procura. O saber que a habita não vem do achismo, mas sim da vivência e resistência direta com a natureza, seus espíritos e filosofia.

O filme é uma produção de Sapucaia Filmes com Direção Geral, Direção de Fotografia e Roteiro de San Marcelo. 

Outra opção para o público é o média-metragem “Um Tambor Para a Mata”, produzido e dirigido por Alessandro Campos, que tenta mostrar de forma sensível e respeitosa todo o processo para a utilização do instrumento musical mais importante nos rituais das religiões de matriz africana.

Apresentar a construção física do tambor até a sua transformação em entidade é a missão a que se propõe o documentário.

O documentário se originou na dissertação de mestrado de Alessandro Campos, defendida em 2014 pelo Programa de Pós-Graduação em Sociologia e Antropologia, onde pesquisou os tambores que estão sob a salvaguarda da Reserva Técnica do Laboratório de Antropologia Arthur Napoleão Figueiredo, da UFPA. 

Na quarta, umas das opções para o público é o filme "Iracema e o Brinquedo de Voar”, que retrata sobre o Pássaro Junino, uma expressão cultural importante na cena paraense e que envolve famílias na periferia de Belém e aponta caminhos para se fazer produção artística e cultural na periferia.

A trajetória de Iracema Oliveira, 84 anos, guardiã do Pássaro Junino Tucano, das Pastorinha Filha de Sion e coordenadora do Grupo Parafolclórico Frutos do Pará, é contada de forma reflexiva e cheia das emoções que foram trazidas à tona durante as entrevistas que mexeram com suas memórias.

Iracema Oliveira nasceu em Belém-PA no ano de 1937, filha do artista Francisco Avelino de Oliveira. Estrela de radionovelas e programas de rádio nas décadas de 50 a 70, fez Teatro, TV e Cinema também. Sua trajetória artística inclui a coordenação de Quadrilhas Juninas. Em 2006, foi homenageada pela escola de samba paraense ‘Cacareco’, com o enredo “Iracema Oliveira: Na arte e na cultura, a razão de viver”.

Além da direção, Felipe também assina o argumento e roteiro do filme. A direção de fotografia, ele tem Guilherme Paes Barreto, da Rec Filmes, e a consultoria da atriz, diretora, pesquisadora e dramaturga Ester Sá.

O documentário "Boi Pavulagem é Boi do Mundo" vai ser rodado na quinta (7) e a narrativa faz um passeio pelas memórias afetivas dos personagens Junior Soares e Ronaldo Silva, dois dos principais integrantes fundadores do Arraial. O trabalho tem diireção de Úrsula Vidal e Homero Flávio, com realização da Abre-te Cérebro Produções, em coprodução da ZFilmes.

Saiba o que é "Retumbão"

Retumbão é um dos principais ritmos da marujada bragantina e seu nome está associado ao alcance sonoro produzido pelos sons que os tambores emitem. Desse modo, o conceito da mostra é expandir a poesia e a diversidade das manifestações populares da Amazônia paraense por meio do audiovisual.

 

Serviço: De  05 a 07/06 a partir das 18h30 na Casa das Artes, Rua Dom Alberto Gaudêncio Ramos, 236 - Nazaré

TERÇA (05/07): Benzedeira / Pena e Maracá - A Encantaria do Fundo / Raízes do Carimbó Santarém Novo e seu Festival

QUARTA (06/07): Um Tambor pra Mata / Iracema e o Brinquedo de Voar /

QUINTA (07/07): Boi Pavulagem é Boi do Mundo / Princesa do Meu Lugar

Palavras-chave

Cultura
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM CULTURA

MAIS LIDAS EM CULTURA