Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Últimos dias de “Medida Provisória” em Belém

Advogado e ativista negro comenta o enredo do primeiro longa assinado por Lázaro Ramos e que é exibido até amanhã no Líbero Luxardo

Bruna Dias

Até amanhã, 11, o CineLibero Luxardo exibe o filme Medida Provisória. Em duas sessões, 17h e 19h, as salas têm lotação de 88 lugares.

No futuro, o governo do Brasil baixa uma medida provisória que obriga pessoas negras a deixarem o país e irem para África, em uma espécie distorcida de reparação histórica. Essa é a história do primeiro filme dirigido por Lázaro Ramos.

VEJA MAIS

Alfred Enochr conta como foi teste perdido para 'Harry Potter’ O ator está no Brasil para o lançamento

Taís Araújo e Lázaro Ramos comemoram 17 anos juntos O casal publicou em seus perfis no instagram declarações sobre o dia

O advogado Paulo Victor Squires já assistiu o longa e contou um pouco da sua experiência. “O filme Medida Provisória não é algo ficcional. Pode soar até estranho falar dessa forma de uma obra audiovisual. Mas é que retrata exatamente o que nós negros e negras vivemos no cotidiano da sociedade brasileira. Retrata as relações raciais no ambiente de trabalho, nas relações amorosas, a violência policial, política e principalmente a violência psicológica”, avaliou.

Os personagens são Antônio (Alfred Enoch), um advogado ativista dos direitos dos negros, e sua mulher, Capitu (Taís Araújo), uma médica de um grande hospital, além de André (Seu Jorge), seu primo e jornalista que também está na luta antirracista. No elenco também estão Adriana Esteves, Emicida, Aldri Anunciação, Pablo Sanábio, Mariana Xavier, Dona Diva, Hilton Cobra e Renata Sorrah.

“Tem uma carga emocional na vida que nós temos que carregar que é imensa. E só nós sabemos. E esse acerto dos pontos raciais no filme não é por acaso. Foi atingido porque foi feito por negras e negros. Lázaro Ramos sabe o que fala, o que faz. Os atores são muito conscientes de sua negritude. E ocupar os espaços de mídia e poder que ocupam e utilizá-los para o debate, tem que ser um Norte. Não há outro caminho”, acrescentou Paulo Victor.

Ativista das causas expostas no filme, o advogado sabe da importância que esse tipo de obra tem para a sociedade, e também da necessidade de um número maior de pessoas assistirem. “Assistam o filme e percebam o quanto a sociedade brasileira é estruturada na questão racial. E o quanto nós negros e negras temos que lutar dia a dia pra resistir”, alertou.

Agende-se

Medida Provisória

Datas: hoje, 10, e amanhã, 11

Hora: 17h e 19h

Local: Cine Líbero Luxardo - Av. Gentil Bitencourt, 650 - Nazaré, Belém

Ingressos: R$ 12,00 inteira ( dois ingressos por pessoa). e R$ 6,00 meia (um ingresso por pessoa). Vendas uma hora antes apenas com pagamento apenas em dinheiro.

Cinema
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM CINEMA

MAIS LIDAS EM CULTURA