Sexta-feira do lockdown em Belém tem barreiras montadas e fiscalização rígida

Na João Paulo II, engarrafamento se formou no sentido de Belém. Agentes verificam veículos e motivos para circulação

Redação integrada de O Liberal

Um longo engarrafamento se formou até por volta das 10h15 na avenida João Paulo II esta sexta-feira (11), para quem procurava o corredor no sentido Ananindeua - Belém. Barreiras foram montadas por agentes do Departamento de Trânsito do Pará (Detran-PA) e do Batalhão de Policiamento Ambiental no Curió-Utinga. Carros e motos eram fiscalizados um a um. Veja:

A ação faz parte das medidas de contenção do lockdown no Pará, bloqueio de emergência que restringe a circulação de pessoas e a abertura de comércios e serviços considerados não essenciais na pandemia. Até as 10h30 desta manhã, quando a barreira foi suspensa na João Paulo II, motoristas já haviam sido multados. Alguns por desrespeito ao lockdown. Outros por problemas com os veículos, como habilitação, licenciamento e condições, que também estão sendo verificados. Porém os agentes preferiram não detalhar ainda os números da barreira. Ouça:


"Notamos que o fluxo está diminuindo e está tranquilo hoje. Além do lockdown, estamos fazendo a ficalização padrão dos veículos", advertiu Maria Souza, agente do Detran-PA que comandava a fiscalização esta manhã na João Paulo II, em frente ao Batalhão de Policiamento Ambiental (BPA), no Curió-Utinga. A barreira foi montada no sentido centro. "Estamos aqui desde as 7h da manhã. A estratégia é justamente encontrar os veículos que chegam para o trabalho na capital".

A meta das ações de fiscalização em Belém é impedir a propagação do coronavírus. As regras passaram a vigorar dia 10 de maio e seguem até o domingo (24), em Belém e outros 15 municípios. O Governo do Estado ainda não informou se, por conta dessa baixa adesão, ainda deve prorrogar as restrições. 

 Pará é teceiro em isolamento, mas Brasil ainda está longe de metas da OMS (Lázaro Magalhães)

Ação voltou às feiras esta manhã 


"Tudo vai melhorar, mas depende muito de vocês. Voltem para suas casas. vamos fazer o isolamento e mantenham o distanciamento nas compras", bradava ao megafone, rodeada por comerciantes e consumidores na feira da Pedro Miranda, a agente Elizeth Cardoso, coordenadora geral da ação que a Ordem Pública Municipal levou esta manhã aos bairros da Pedreira e também Guamá.

Os focos foram os mercados municipais dos bairros. Apesar da forte fiscalização, o movimento foi intenso mais uma vez esta sexta-feira.

"Precisamos alcançar o índice de isolamento de 70%. Por isso pedimos a todos que mudem nesse período o hábito de estarem comprando coisas a toda hora. As pessoas precisam também aprender a fazer suas compras e voltar para suas casas, e não ficar circulando. É melhor perder esses hábitos que perderem as suas vidas", resumiu a agente municipal.

Na Pedreira, compras seguiam regras e cuidados (Igor Mota / O Liberal)

Isolamento ainda longe do ideal


O Pará ficou em terceiro lugar no ranking nacional de adesão às medidas de distanciamento social temporário nesta quinta-feira (22), confirmou levantamento da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup) divulgado na manhã desta sexta (22). O índice, dessa vez, foi muito baixo: de 48,6%.

O percentual está distante dos 70% que a Organização Mundial da Saúde (OMS) consideram como ideal para prevenir a circulação do coronavírus sars-cov-2.

Nos 16 municípios onde há medidas de lockdown em curso — fechamento de todas as atividades comerciais não essenciais à saúde, segurança e vida da população — a média de distanciamento social temporário foi de 48,96%. Também muito aquém da meta da OMS.     

Movimento foi normal na Presidente Vargas esta manhã (Fábio Costa / O Liberal)

Pará supera marca de 20 mil casos de covid-19


Segundo dados detalhados pela Secretaria de Saúde do Estado do Pará (Sespa) no portal Transparência Covid-19, mantido pelo governo do Estado, o Pará ultrapassou a barreira dos 20 mil casos confirmados de covid-19.

 

 

Em boletim divulgado na tarde desta sexta-feira (22), a Sespa confirmou que o Estado somava, até às 13h, um total de 21.469 casos e 1.939 óbitos confirmados no Pará.

O Estado soma ainda 364 casos em análise. Ao todo, 4.950 casos já foram descartados. Um total de 13.495 paraenses já foram recuperados.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM BELÉM