Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Procissão Fluvial de São Benedito é realizada após dois anos

A imagem sacra desembarcou na Feira do Açaí do Jurunas, para cortejo rumo à Capela de São Benedito e Santo Expedito

Fabyo Cruz

Devotos de São Benedito acompanharam a 21ª Procissão Fluvial em homenagem ao santo, na manhã deste domingo (7). O evento religioso não era realizado há dois anos por conta da pandemia do coronavírus. A imagem saiu às 9h da Vila Barbosa, no Furo São Benedito, onde recebeu a saudação dos ribeirinhos e, por volta das 11h, desembarcou na Feira do Açaí, no bairro do Jurunas, para cortejo rumo à Capela de São Benedito e Santo Expedito.

 

A procissão fluvial é considerada uma das principais tradições de abertura da Festividade de São Benedito, que ocorre há 67 anos. O santo, reconhecido como padroeiro do bairro do Jurunas, é colocado em uma berlinda dentro de barco todo ornamentado com fitas coloridas e flores. Após a chegada da embarcação à comunidade, membros da Igreja Católica e devotos celebram com cânticos e ladainha junto aos ribeirinhos. Na saída, outro barco traz o mastro e as bandeiras que serão erguidos em frente à capela.

VEJA MAIS

Em Belém, fiéis celebram São Benedito, o padroeiro dos cozinheiros
A festividade será entre os dias 5 e 14 de agosto, na Capela da São Benedito e Santo Expedito, no bairro do Jurunas, em Belém

São Benedito é homenageado com festa no mês de agosto em Belém
Programação ocorrerá na Capela de São Benedito e Santo Expedito, no Jurunas

Moradora do bairro do Umarizal, Kátia Sá, de 63 anos, acordou cedo para acompanhar a procissão fluvial. Ela contou que é devota de São Benedito desde a infância, quando junto de sua avó já falecida, esperava pela chegada da imagem na Feira do Açaí. “Há muitos anos que eu acompanho essa procissão, mas nunca tinha saído daqui do porto até o furo. Foi uma experiência incrível fazer essa travessia, é uma oportunidade de manifestarmos nossa fé e agradecimento pelas graças alcançadas”, afirmou a devota.           

Na Feira do Açaí, a banda de música da Capela de São Benedito e Santo Expedito aguardava pelo desembarque da imagem. Quando os tripulantes desceram do barco carregando a berlinda, o grupo saudou a imagem do padroeiro com músicas religiosas, enquanto trabalhadores do local e pessoas que aguardavam no trapiche para atravessar a Baía do Guajará aproveitaram o momento para pedir graças e proteção ao santo. 

A partir dali, o cortejo seguiu pelas ruas do bairro em direção à capela. Vários moradores e comerciantes se posicionaram diante de casas e estabelecimentos para reverenciar o santo, mostrando a importância dessa tradição para a comunidade católica jurunense. O trajeto durou menos de 30 minutos e não atrapalhou o fluxo de veículos, que esteve tranquilo durante a passagem dos fiéis pelas ruas do bairro.   

Marlise Lima, membro da coordenação da irmandade de São Benedito, comentou que a festividade chegou a correr o risco de não ser realizada. “Essa homenagem feita hoje é fruto do esforço de todos que ajudaram o cortejo a se tornar realidade depois de dois anos de pandemia. Infelizmente perdemos vários apoiadores para o vírus (coronavírus), mas outras pessoas nos ajudaram a angariar fundos para pintarmos o barco, a banda e fazer uma festa bonita como essa”, disse a coordenadora.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM