Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Ophir Loyola adota a meditação no tratamento de pacientes da Neurologia Clínica

Procedimento foi adotado pela Divisão de Terapia Ocupacional do hospital

O Liberal

A Divisão de Terapia Ocupacional do Hospital Ophir Loyola (HOL) passou a adotar a meditação como aliada no tratamento de pacientes assistidos na Neurologia Clínica da instituição, atuando na habilitação e reabilitação mental, social e física dos usuários e ainda profissionais da saúde que buscam qualificação em métodos alternativos seguros e eficazes para atender as necessidades de cada usuário.

VEJA MAIS

Saiba como reduzir a ansiedade em 1 minuto
A meditação é considerada uma boa alternativa para quem quer se sentir menos ansioso. Veja como seguir o passo a passo e restabelecer o bem-estar

Detentos e servidores prisionais participam de aulas de yoga e meditação
As aulas fazem parte do Projeto Respirando Liberdade

Reconhecida pela Organização Mundial da Saúde (OMS) como medicina integrativa, a meditação figura em protocolos clínicos de diversas especialidades. Instituições de ensino e hospitalares utilizam a técnica milenar como tratamento auxiliar no controle da hipertensão e diminuição do estresse e da reatividade emocional.

Sessões iniciais de meditação são guiadas e tendem a instigar a criatividade do paciente, fazendo-o imaginar rios, pássaros, praias e outros ambientes que geram contentamento. Diagnosticada com síndrome de Guillain-Barré, a estudante Jhenifer Brito elogia a abordagem terapêutica recebida no HOL.

“Após a sessão, eu me sinto muito relaxada e até motivada a encontrar um ponto de equilíbrio. Com as meditações eu viajo muito, e até banho de rio eu já tomei”, brinca ela, que mora no município de Castanhal.

VEJA MAIS

Hospital Ophir Loyola completa 108 anos de existência
Na história centenária ganham destaque os avanços em várias especialidades e as homenagens aos profissionais, principalmente aos da linha de frente no combate à Covid-19.

Hospital Ophir Loyola utiliza tecnologia assistiva para autonomia dos pacientes
Medidas de Terapia Ocupacional auxiliam no bem-estar e recuperação de pessoas em tratamento contra doenças neurológicas ou oncológicas

Meditação ajudou atriz que mora em Igarapé-Açu

O sonho de ser atriz levou a igarapé-açuense Raissa Machado a integrar cursos livres de artes cênicas e danças. Ela foi aprovada também no curso de Teatro, da Universidade Federal do Pará (Ufpa), mas interrompeu a graduação por sentir fortes dores de cabeça e paralisias, até então inexplicáveis.

Em janeiro deste ano, a jovem foi diagnosticada com Neuromielite Óptica (NMO), doença inflamatória autoimune que afeta os nervos ópticos e a medula espinhal, podendo ocasionar cegueira, fraqueza muscular e paralisia dos membros. “Com as crises, eu sentia muita dificuldade em me concentrar, mas a meditação sempre me ajudou muito nesses momentos. Conheci a prática quando participei de cursos de teatro e fiquei muito feliz quando soube que faríamos aqui no Ophir, pois sei dos benefícios. A meditação sempre me ajudou a relaxar e viver o momento presente”, afirmou a atriz.

Acompanhando a filha Raissa, a dona de casa Vera Lúcia, 51 anos, também aprovou a iniciativa. “Eu morei em um convento e a gente praticava meditação para melhorar a concentração. Lembro que tinha muita dificuldade em me manter focada, porém, sempre notei que a técnica me acalmava. Hoje pratico para me manter calma no dia a dia”, contou.

Cursos de capacitação no Onco Ensino

Desde 2017, o HOL oferece, em parceria com o Instituto Israelita de Ensino e Pesquisa Albert Einstein, cursos de capacitação no Onco Ensino. A plataforma de educação a distância viabiliza a qualificação de médicos e profissionais da saúde envolvidos no atendimento a pacientes com câncer. Promovidos pela Associação Brasileira de Linfoma e Leucemia (Abrale), os treinamentos on-line contam com a tutoria de especialistas de referência em áreas específicas.

Foi a partir da conclusão do curso de medicina integrativa no Onco Ensino que a terapeuta ocupacional Gabriela Alvares descobriu formas alternativas de lidar e controlar a ansiedade de pacientes assistidos na neuroclínica. “Comecei a fazer o curso em 2020 e notei que os pacientes estavam muito ansiosos, por conta de toda situação imposta pela covid-19 naquele período. Encontrei na meditação uma forma de intervir no estresse e na ansiedade. O resultado foi muito positivo, pois eles receberam de braços abertos a proposta”, recordou.

Além da quebra da rotina hospitalar, o relaxamento é benefício recorrente aos adeptos da prática da meditação. “As sessões são curtas, mas o bem-estar trazido é reparador. Alguns usuários relaxam tanto que até dormem. Nesta semana, um paciente que tem medo de agulha estava muito tenso, pois iria fazer uma PL (punção lombar). O procedimento era necessário para que os médicos fechassem o diagnóstico, contudo ele resistia. Após exercícios de respiração e meditação, ele permitiu a realização da coleta”, contou Gabriela.

A saúde mental do paciente é importantíssima para o processo de reabilitação

Além de terapeuta, a especialista do HOL é acupunturista e alimenta regularmente o interesse em medicinas integrativas. Ela defende que ter mais atenção com a saúde mental representa também ter mais qualidade de vida. “A saúde mental do paciente é importantíssima para o processo de reabilitação. Acompanhei o curso no Onco Ensino, observei experiências desenvolvidas em outras instituições renomadas e concluí que seria relevante trazer a técnica aos pacientes. A meditação é um convite a olhar para si e perceber o que estamos sentindo”, afirmou.

Ainda que nas primeiras práticas haja inquietude, os pensamentos agitados tendem a dar lugar às redescobertas. O processo de orientação e vigilância inclui instruções sobre cada etapa. Prática aprovada por pacientes e acompanhantes. “Eu descobri a meditação no Ophir e foi incrível. Hoje pratico a terapia com sessões guiadas. É muito relaxante, acalma a alma”, relatou Patrícia Moura, que auxilia o irmão, internado para tratar encefalite.

Referência

Fundado em 1974, o Instituto de Neurologia do HOL atua de forma regular pelo Sistema Único de Saúde (SUS) no Estado. A Divisão de Neurologia Clínica oferta atendimento hospitalar especializado e ambulatorial para as patologias do sistema neurológico. A assistência é garantida por equipes médica e multidisciplinar, que oferecem aos usuários planejamento clínico e tratamento individualizado.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM