Máscaras em aeroportos: paraenses deverão utilizar proteção

Resolução da Anvisa entrará em vigor nesta sexta (25), mas desde agora alguns paraenses mostram-se dispostos a adotar novamente o suporte

O Liberal
fonte

A incidência elevada de novos casos de covid-19 nas cidades brasileiras levou a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisaa determinar a volta da obrigatoriedade do uso de máscaras de proteção facial em aviões e aeroportos do Brasil. O aumento dos casos se dá em virtude de novas subvariantes do coronavírus, vetor da doença. A resolução com esse teor entrará em vigor nesta sexta-feira (25), mas ainda nesta quarta-feira (23) havia pessoas usando o Equipamento de Proteção Especial (EPI) no Aeroporto Internacional de Belém, no bairro de Val-de-Cans. No entanto, muita gente não estava adotando essa proteção, cenário que deverá se modificar a partir desta sexta. 

Após reunião com especialistas sobre o cenário epidemiológico da doença no Brasil, a Anvisa divulgou, em comunicado, que "os participantes da reunião ressaltaram que os dados epidemiológicos demandam o retorno de medidas não farmacológicas de proteção, como o uso de máscaras, principalmente no transporte público, aeroportos e ambientes fechados/confinados”. A Agência acrescentou que o uso de máscaras estava previsto como recomendação desde agosto último, principalmente para pessoas com sintomas gripais e para o público mais vulnerável, como imunocomprometidos, gestantes e idosos.

VEJA MAIS

image Máscaras em aeroportos: uso volta a ser obrigatório no Brasil, decide Anvisa
A decisão atende manifestações de especialistas e entidades, que alertam para o aumento de casos, internações e mortes por covid-19

image Anvisa aprova uso emergencial de vacina atualizada contra covid-19
Vacinas bivalentes são mais atualizadas e contêm uma mistura de cepas do vírus SarsCov-2

image Capital brasileira volta a obrigar o uso de máscaras; saiba qual é
Inicialmente, a obrigatoriedade das máscaras será válida por 15 dias, no entanto, caso seja necessário, o prazo será ampliado

“Nos últimos anos, observou-se no Brasil o aumento da transmissão do vírus nos meses de novembro a janeiro, quadro que pode ser ainda agravado com o esperado maior fluxo de viajantes que se deslocam pelos aeroportos para as férias escolares e festas de final de ano”, justificou a agência, de acordo com informações da Agência Brasil. 

Desse modo, a partir do dia 25 de novembro será obrigatório o uso de máscaras faciais dentro dos terminais aeroportuários, meios de transporte e outros estabelecimentos localizados na área dos aeroportos. A norma proíbe a utilização de: máscaras de acrílico ou de plástico; máscaras dotadas de válvulas de expiração, incluindo as N95 e PFF2; lenços, bandanas de pano ou qualquer outro material que não seja caracterizado como máscara de proteção de uso profissional ou de uso não profissional; protetor facial (face shield) isoladamente; máscaras de proteção de uso não profissional confeccionadas com apenas uma camada ou que não observem os requisitos mínimos de fabricação, previstos na norma ABNT PR 1002.

De acordo com a resolução, as máscaras devem ser ajustadas ao rosto, cobrindo o nariz, queixo e boca, minimizando espaços que permitam a entrada ou saída do ar e de gotículas respiratórias. A obrigação do uso de máscaras será dispensada no caso de pessoas com transtorno do espectro autista, com deficiência intelectual, com deficiências sensoriais ou com quaisquer outras deficiências que as impeçam de fazer o uso adequado de máscara de proteção facial, bem como no caso de crianças com menos de três anos.

Conforme decisão da Anvisa de 13 de maio deste ano, permanece mantida a possibilidade de serviços de bordo em voos nacionais. Dessa forma, será permitido remover a máscara para hidratação e alimentação no interior das aeronaves, bem como nas praças de alimentação ou áreas destinadas exclusivamente à realização de refeições dos terminais e demais ambientes dos aeroportos. A norma aprovada prevê que, nos veículos utilizados para deslocamento de viajantes para embarque ou desembarque em área remota, viajantes e motoristas mantenham o uso obrigatório e adequado das máscaras faciais.

O que diz a Infraero?

A Infraero esclareceu, nesta quarta-feira (23), que seus aeroportos irão cumprir a determinação da Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa), aprovada nesta terça-feira (22/11), sobre a obrigatoriedade do uso de máscara nesses locais. "A Infraero segue rigorosamente as determinações do Ministério da Saúde e da Anvisa, além de manter contato constante com os órgãos responsáveis nas esferas federal, estadual e municipal".

O que diz o Governo do Pará?

O Governo do Estado externou, nesta quarta-feira (23), seu posicionamento sobre a retomada do uso de máscaras contra a covid-19. "A Procuradoria-Geral (PGE) esclarece que não há, até o momento, previsão para novas determinações quanto ao retorno no uso de máscaras no Estado".

Passageiros não dispensam proteção

Costureira moradora do bairro da Pedreira, em Belém, Francisca Negrão, 62 anos, estava no Aeroporto de Belém para embarcar em voo com destino a Brasília (DF) na tarde desta quarta-feira (22). Francisca estava usando máscara de proteção contra a covid-19. "O uso de máscaras nos aeroportos e voos é muito importante para a proteção de todos nós; isso é uma prevenção muito boa, porque protege as pessoas da cidade inteira, Belém, como também as outras cidades para onde se vai em viagem", declarou. Francisca acrescentou que a máscara protege contra a covid-19 tanto no embarque como no desembarque dos passageiros. "Se todos nós tivermos consciência, muita coisa vai melhorar tanto para a nossa cidade, quanto fora daqui", completou.

A agente de Saúde em Ananindeua, Marcilene Silva, 54 anos, foi até o Aeroporto de Belém juntamente com uma irmã e sobrinho esperar pelo desembarque de um familiar proveniente de Santa Catarina, nesta quarta-feira. Ela e a mãe usavam máscaras contra a covid-19. "Usar máscara contra a doença é uma determinação nossa mesma, porque perdemos para a covid-19 um familiar em 2021, e a gente tem que se conscientizar de que esse procedimento vai ficar uma rotina, como prevenção. Nós todos precisamos nos conscientizar, tomar vacina, porque isso é muito importante, eficaz", afirmou. 

Marcilene recomenda que se use máscara em locais fechados e em veículos, até porque o índice de casos da doença já está de novo alto. Ela atua em uma unidade do Programa da Família Saudável (PFS) e lá foram constatados cinco pacientes e uma funcionária com a doença e mais uma outra funcionária com suspeita.

Belém
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM