Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Covid-19: procura por vacinas para crianças de 3 a 5 anos movimentou unidade de saúde em Belém

Capital paraense ainda é o único município da região metropolitana que começou nova etapa de imunização

Camila Guimarães

Nesta segunda-feira, 18, Belém deu início a uma nova fase no processo de imunização contra a covid-19, ampliando a vacinação para crianças de três a cinco anos de idade. Este público pode receber doses pediátricas da Coronavac, divididas em duas aplicações, com intervalo de 28 dias. Outros municípios da Região Metropolitana de Belém ainda aguardam o posicionamento da Secretaria de Estado da Saúde do Pará (Sespa) para iniciar a imunização nessa faixa etária. Segundo a Sespa, o Estado pretende iniciar a vacinação ainda essa semana com os imunizantes que já tem em estoque.

VEJA MAIS

Confira o calendário de vacinação da Grande Belém para esta semana
Belém é a única cidade que começa a vacinar crianças de 3 a 5 anos contra a covid-19

Confira onde vacinar crianças de 3 a 5 anos contra a covid-19 em Belém, a partir desta segunda (18)
Vacinação nessa faixa etária com a Coronavac foi liberada Ministério da Saúde e pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa)

Ministério da Saúde recomenda Coronavac para crianças de 3 a 5 anos
Postos de saúde pelo Brasil já estão autorizados a usarem imunizantes no novo público

Ao longo da manhã, a movimentação de pessoas em busca da vacina para o novo público apto foi significativa na sala de vacinação da Estratégia Saúde da Família (ESF) do Portal da Amazônia, no bairro do Jurunas. Apesar da procura, não houve formação de filas nem tumulto.

A corretora de imóveis Taís Porto, de 41 anos, levou o filho, Davi Porto, de quatro anos, para tomar a primeira dose da vacina contra a covid-19. Ela diz que já estava ansiosa para imunizar o filho, por isso, decidiu levá-lo no primeiro dia de vacinação disponível para a idade dele e estava confiante sobre sua decisão:

“Eu não tive nenhuma insegurança. Eu confio muito nas pesquisas que são feitas, então com essa autorização da Anvisa, eu me sinto muito segura de vacinar meu filho. Eu mesma já estou com a quarta dose da vacina. Toda nossa família é vacinada. O Davi também já tem todas as outras vacinas em dia, como a da influenza e do sarampo”.

Taís Porto e o filho, Davi, aproveitaram o primeiro dia de imunização da nova faixa etária. (Thiago Gomes / O Liberal)

Taís conta que nem ela, nem o filho chegaram a ficar doentes por causa do novo coronavírus, mas que já conheceu pessoas vacinadas que se infectaram e não desenvolveram quadros graves da doença. Por isso, ela tem certeza de que a vacinação salva vidas:

 “As vacinas são nossa prevenção. Meu pai, por exemplo, teve poliomielite quando ele era criança, porque não existia ainda a vacina contra a paralisia infantil quando ele nasceu. Hoje em dia já tem. Quando você vê que a vacina tem o poder de prevenir doenças absurdas, as pessoas precisam ter consciência e se vacinar”, afirma.

Outra mãe que garantiu o início do esquema vacinal para a filha foi a pedagoga Carla Maués. Ela se diz satisfeita de não ter que esperar o próximo aniversário da filha, Ana Lis, de quatro anos, para que ela possa se vacinar contra a covid-19. “A gente já estava esperando essa oportunidade há muito tempo. Eu mesma sou vacina, desde que lançaram a vacina, eu não pensei duas vezes em tomar”.

Ana Lis, de quatro anos, vai voltar às aulas com a imunização em dia. (Thiago Gomes / O liberal)

Carla explica que a filha já convive com uma doença respiratória, além de morar com os avós, que são idosos e grupo de risco para a covid-19. Por essas razões, a vacinação dessa nova faixa etária veio em boa hora, considera Carla:

“A Ana Lis tem rinite alérgica, o que já era razão para a gente se sentir mais inseguro. 
Por isso, eu evito certos ambientes com ela e sempre que saímos, é com máscara e álcool. Ainda mais agora, que os sintomas são muito parecidos com os de uma gripe normal, a gente nunca sabe qual doença pode estar levando para casa”.

Além do benefício direto à saúde, a imunização também vai permitir que Ana Lis volte às aulas presenciais: “Eu sou professora, sei como é o dia a dia na escola. Então eu me sentia insegura de mandar a Ana Lis, por isso eu não coloquei ela na escola ano passado. Ela estudou em casa. Mas esse ano ela vai voltar para a escola e vai voltar imunizada, graças a Deus”, comemora Carla.

A vacinação de crianças de três a cinco anos contra a covid-19 está disponível em todas as salas de vacinação de Belém, tanto nas Unidades Básicas de Saúde (UBS), quanto nas Estratégias de Saúde da Família (ESF), de segunda a sexta-feira, no horário das 8h às 17h. A Secretaria Municipal de Saúde (Sesma) de Belém estima que mais de 30 mil crianças nessa faixa etária devem ser vacinadas com a primeira dose contra a covid na capital.

 

Serviço:

Vacinação de crianças entre 3 e 5 anos contra a covid-19

Locais: todas as salas de vacinação de Belém (UBS e USF)

Horário: de segunda a sexta-feira, de 8h a 17h.

Esquema vacinal: duas doses de Coronavac com intervalo de 28 dias.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM