Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Corpo do estudante Bruno Damasceno é sepultado, e família aguarda por laudo sobre causa da morte

Em 30 a 40 dias, documento vai trazer informações sobre a ocorrência e terminar o mistério sobre o falecimento do jovem

O Liberal

O corpo do estudante Bruno Rafael Damasceno, de 29 anos de idade, foi sepultado no Cemitério José de Arimatéia, no Município de Marituba, na Grande Belém, no domingo (28). Bruno estava desaparecido desde o dia 6 deste mês. O corpo dele foi encontrado em estado de decomposição no Rio Maguari no dia 12. A família, agora, está na expectativa pela divulgação do laudo da Polícia Científica indicando a causa da morte do jovem. 

"Eesperamos que o laudo aponte com clareza a causa da morte. Se houver algum responsável, que ele seja encontrado, e punido", declarou, nesta segunda-feira (29), Aldri Cavalcante, irmão de Bruno. Aldri destacou que "o caso terá continuidade conforme o laudo da necropsia, que deve demorar de 30 a 40 dias, do dia em que demos entrada, dia 12/08".

VEJA MAIS

Estudante desaparecido: Polícia Civil analisa imagens das câmeras de segurança de residencial
O condomínio está localizado próximo ao final da linha de ônibus onde o estudante foi visto pela última vez

Estudante desaparecido: corpo encontrado no Rio Maguari é de Bruno, diz família após exames de DNA
Parentes dizem ter recebido, na manhã desta sexta-feira (26), o resultado do exame de DNA no Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol)

Estudante desaparecido: Polícia Científica ainda não divulgou laudo da causa da morte
Apesar da liberação do corpo do estudante ter sido autorizada, na manhã desta sexta-feira (26), o Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol) informou o prazo de 30 dias para que o resultado da perícia seja liberado

Na última sexta-feira (26), a família de Bruno Damasceno confirmou que o corpo encontrado é do estudante. Nesse mesmo dia, familiares do jovem receberam o resultado do exame de DNA, no Instituto de Medicina e Odontologia Legal (Imol).

A mãe de Bruno, Silvâni Barros, chegou a declarar que o resultado do exame confirmou o parentesco entre ela e o da pessoa cujo corpo havia sido encontrado. "O DNA era só para confirmar se eu era a mãe dele e isso já está confirmado", afirmou a senhora, relatando ainda na sexta-feira a intenção de a família encaminhar o sepultamento do estudante para o domingo (28).

Dona Silvâni calcula que o laudo definitivo sobre a causa da morte deva ser divulgado em 12 de setembro. "Ainda vai sair o laudo definitivo da causa da morte pela Polícia Científica. A previsão de sair esse resultado é de 30 dias. Como ele deu entrada aqui, que foi dia 12, a gente acredita que vai sair no dia 12 do mês que vem. Vamos esperar ele ligar", arrematou a senhora.

Belém
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM BELÉM

MAIS LIDAS EM BELÉM