Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

SUS: Ministério da Saúde amplia tratamento contra câncer

A mudança significará impacto de R$ 6,7 milhões no orçamento federal

O Liberal

O ministro da Saúde, Marcelo Queiroga, aprovou via portaria a ampliação de procedimentos oncológicos destinados ao tratamento de câncer pelo Sistema Único de Saúde (SUS). Os procedimentos peritonectomia e a quimioperfusão intraperitoneal hipertémica passam a ser ofertadas por 11 hospitais habilitados.

De acordo com o ministério, as novas incorporações ampliam as opções de procedimentos para o tratamento oncológico de dois tipos de câncer: mesotelioma peritoneal maligno (MPM), que atinge a região abdominal, e pseudomixoma peritoneal (PMP), tumor que se manifesta na cavidade peritoneal.

VEJA MAIS

Entenda por quê comer bacon pode ser tão perigoso quanto fumar cigarro
A OMS classificou bacon, salame, presunto e salsicha como alimentos altamente cancerígenos

Cirurgia pioneira para tratamento do câncer na Região Norte será realizada em Belém
A técnica 'Pipac' consiste na aplicação de spray quimioterápico por laparoscopia.

Câncer cerebral: conheça os sintomas e entenda a importância de diagnóstico precoce
O tumor é raro e de difícil reconhecimento, pois não há exames de rotina para diagnóstico precoce da doença

Foram também preparados protocolos específicos para orientação aos profissionais da saúde sobre as doenças e o uso dos novos procedimentos. Os protocolos são publicados conjuntamente pelas secretarias de Atenção Especializada à Saúde e de Ciência, Tecnologia, Inovação e Insumos Estratégicos, informa, em nota, o ministério.

A expectativa das autoridades é de que, a cada ano, 200 procedimentos para a cirurgia de citorredução com hipertermoquimioterapia sejam feitos no Sistema Único de Saúde (SUS). A inclusão dos novos procedimentos deve resultar em impacto de R$ 6,7 milhões no orçamento federal.

Pesquisadores britânicos testam vacina contra câncer de próstata, pulmão e ovários
Empresa criada por cientistas da Universidade de Oxford realiza os testes em 35 pacientes

“Com a finalidade de acelerar o início da oferta tabelada desses procedimentos no âmbito do SUS, o Ministério da Saúde analisou os dados dos hospitais habilitados na alta complexidade em oncologia, relativos a cirurgias de câncer e cirurgias do aparelho digestivo, para avaliar quais estão capacitados para a realização imediata dos novos procedimentos incorporados”, diz ainda a nota.

Ainda segundo a pasta, os gestores locais do SUS poderão solicitar a habilitação de novos hospitais, desde que de acordo com os critérios estabelecidos na portaria a ser publicada.

Palavras-chave

Política
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍTICA

MAIS LIDAS EM POLÍTICA