Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Trio é preso por venda de celulares roubados na Grande Belém; prejuízo ultrapassa R$ 100 mil

Os suspeitos estariam envolvidos em um esquema criminoso de venda de celulares roubados

O Liberal

Wanderson Santos Silva, Matheus Monteiro Machado e Junior Patrício Salgado foram presos em flagrante pela Polícia Civil nesta terça-feira (16), suspeitos de cometerem o crime de receptação qualificada em atividade comercial na Grande Belém. A investigação da polícia constatou que o trio estaria envolvido em um esquema de venda de celulares roubados. Os prejuízos ultrapassam os R$ 100 mil para as vítimas - proprietárias dos 33 aparelhos apreendidos. Os suspeitos foram apresentados na Seccional da Sacramenta.

VEJA MAIS

Projeto de lei quer destinar a alunos celular apreendido em casas penais
Objetivo é garantir a doação a estudantes da rede pública de ensino em situação de vulnerabilidade social

Procura por seguro de garantia estendida aumenta 16,4%, no Pará; saiba as razões
O seguro existe para garantir cobertura adicional contra danos a produtos como celulares e geladeiras

Roubo de celulares: PC recupera mais de 520 aparelhos no primeiro semestre de 2022, na Grande Belém
De acordo com a PC, os números representam uma média de aproximadamente três aparelhos recuperados por dia.

O primeiro a ser preso foi Wanderson, com quem foram encontrados 13 celulares que seriam provenientes de roubo e que totalizavam às vítimas um prejuízo de R$ 60 mil. Ainda no decorrer da 'Operação Hórus' foram presos, horas depois, Matheus e Junior, que tinham sob sua posse outros 20 aparelhos e um notebook, utilizado para apagar os dados e destravar os telefones das vítimas. Depois disso, era a feita a venda dos produtos. A PC contabilizou mais de R$ 100 mil em danos financeiros ao final da apuração.

Matheus Monteiro Machado e Junior Patrício Salgados presos nesta terça-feira (16) (Arquivo pessoal / O Liberal)

“Eles estão sendo presos em flagrante pelo crime de receptação qualificada, com pena que pode ir até oito anos de prisão. Os suspeitos vão passar por audiência de custódia e não cabe fiança em sede policial. A maioria dos celulares eram furtados e roubados durante shows. Eles pegavam os celulares e usavam um programa para desbloquear os aparelhos. Ou seja, os equipamentos voltavam à formatação de fábrica sem precisar da senha da vítima. São celulares que custam R$ 10 mil, R$ 13 mil, e que eram comprados por R$ 1 mil. Foram mais de R$ 100 mil em prejuízos para as vítimas. Vamos mandar os celulares para as operadoras e consultar os verdadeiros donos. Eles serão intimados para receber os aparelhos de volta”, disse o delegado Arthur Nobre, diretor da Seccional da Sacramenta.

Wanderson, Matheus e Junior foram apresentados na Seccional da Sacramenta, onde permanecem a disposição da Justiça. Um inquérito policial foi instaurado para investigar se há outras pessoas envolvidas no esquema.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA