Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Três homens da mesma família são condenados por matança em bar de Mosqueiro, distrito de Belém

Desavença entre as família teria motivado três homicídios e duas tentativas durante confraternização

O Liberal

Três réus da mesma família foram condenados a mais de 45 anos de regime fechado pela morte de Raimundo Nonato Ferreira Magno, Neida Janira Gomes Martins e Paulo Roberto Martins do Vale, além de tentativa de homicídio contra Nely Janete Gomes Martins e lesão corporal contra Janete Gomes Martins, em um bar de Mosqueiro, distrito de Belém, em dezembro de 2012. A sessão do júri ocorreu na última segunda-feira (5), em Belém.

VEJA MAIS

Crime é desclassificado, e acusado de tentativa de homicídio é condenado a 3 meses
Pena aplicada pelo crime de lesão corporal foi fixada em regime aberto

'Gargamel' morre depois de ser crivado de balas em Santarém
No local do crime foram encontrados dois pentes de munições de arma de fogo do calibre 9mm

Jovem de 24 anos morre após ser esfaqueado cinco vezes dentro de bar em Itaituba
Uma mulher é a principal suspeita de matar a vítima. Até 14h de segunda-feira (5), ela não tinha sido localizada pela polícia

Os réus tiveram penas diferentes de acordo com o que foram acusados. Dois deles, irmãos, acusados de homicídio, foram condenados a 18 anos e oito meses, cada um. Já o terceiro, primo dos acusados, que responde por duas tentativas de homicídio, cumprirá reclusão de 9 anos e 4 meses.

Segundo informações divulgadas pelo Tribunal de Justiça do Pará, o crime ocorreu no dia 30/12/2012, em bar localizado no bairro Sucurijuquara, em Mosqueiro. No local, havia uma confraternização de futebol. O motivo da violência teria sido uma desavença entre as famílias, já que uma irmã das vítima teria sido agredida por um dos réus no dia anterior.

O júri foi presidido pelo juiz Cláudio Hernandes Silva Lima, titular do 4º Tribunal do Júri de Belém.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA