Suposto assaltante é morto com a própria arma ao invadir depósito de supermercado em Curuçá

Homem foi baleado em uma luta com o proprietário do estabelecimento

Um suposto assaltante foi morto no começo da manhã desta sexta-feira (14) no município de Curuçá, nordeste do Pará. O homem, que segue sem identificação, foi baleado pelo dono do estabelecimento comercial que teria invadido, junto com outros dois comparsas.

O 5º Batalhão de Polícia Militar (BPM) informou que, por volta das 5h, uma guarnição foi acionada à avenida Independência, no Distrito de Vila de Abade, para tratar de uma ocorrência de invasão e baleamento. 

Chegando ao local, um supermercado de médio porte, os PMs encontraram um homem morto caído dentro do depósito que fica ao lado do estabelecimento e da casa dos proprietários do negócio. Os policiais foram perguntar o que havia ocorrido para o homem ter morrido, e o filho da dona do supermercado disse que três homens entraram no local para roubar, de armas em punho, e ameaçaram o rapaz e a família.

O homem alega que lutou com um dos bandidos, conseguindo tomar a arma que ele empunhava. Em seguida, para se defender, ele alega que efetuou um disparo com a própria arma do suposto assaltante. Com a chegada da Polícia, o homem entregou a arma de fogo aos agentes. Tanto a arma quanto o homem que confessou ter feito o disparo que matou o suposto assaltante foram apresentados na delegacia de Polícia Civil de Curuçá.

Segundo José Wliton Silva, advogado do homem que disparou, ele foi ouvido na delegacia e liberado para responder ao processo em liberdade. Ele foi autuado por homicídio doloso, mas a defesa apresentou elementos para comprovar que ele agiu em legítima defesa.

Segundo Instituto Médico Legal (IML) de Castanhal, o homem que foi morto seguia sem identificação até o começo da tarde, mas familiares já se deslocavam ao local para levar os documentos dele.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA