Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Polícia investiga morte de influenciadora após passeio de lancha em rio de Belém

O órgão informou que requeriu o exame necroscópico, que apontará as causas da morte da vítima

O Liberal

A Polícia Civil está investigando a morte da influenciadora digital e estudante de medicina veterinária Yasmin Cavaleiro de Macêdo, de 21 anos. O órgão informou que um inquérito policial foi instaurado para apurar os fatos e que todos os procedimentos cabíveis estão sendo realizados, inclusive a requisição para o exame necroscópico, que apontará as causas da morte da vítima. A jovem foi encontrada morta nesta segunda-feira (13), por equipes do 1º Grupamento Marítimo Fluvial (1º GMAF).

VEJA MAIS

Caso Yasmin: Após acidente no rio, corpo de influencer é encontrado nesta segunda (13)
Yasmin Cavaleiro de Macêdo desapareceu após um passeio aquático pelo Furo do Maguari, em Belém, na noite do último domingo

Influenciadora digital desaparece durante passeio de lancha em rio de Belém
Em nota, o Corpo de Bombeiros informou que as buscas continuam em andamento no local

A vítima desapareceu nas águas turvas do furo do Maguari, em Belém, na noite do último domingo (12). Segundo testemunhas, Yasmin estava em um evento em uma marina particular no bairro do Tenoné, distrito de Icoaraci.

Na mesma noite, ela foi para um passeio de lancha e, pouco depois, teria caído da embarcação e submergido. A morte ainda é cercada de mistério. Poucas informações sobre o que ocorreu e de que maneira a vítima caiu e se afogou foram divulgadas até o momento.

Apenas o resultado de uma exame pericial conduzido por equipes do Centro de Perícias Científicas Renato Chaves (CPCRC) deve indicar de que maneira a jovem morreu. 

O caso segue sob apuração da Delegacia de Polícia Fluvial.

 

Palavras-chave

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA