logo jornal amazonia

Polícia Civil alerta sobre cuidados para não cair em golpes cibernéticos

Em 2022 foram registrados 13.267 estelionatos praticados por meio virtual; população deve desconfiar de ofertas vantajosas

O Liberal
fonte

No ano passado, foram registrados 13.267 estelionatos praticados por meio virtual. São ocorrências atendidas pela Polícia Civil, por meio da Diretoria Estadual de Combate a Crimes Cibernéticos (DECCC). Os dados são da Secretaria de Estado de Segurança Pública e Defesa Social (Segup).

Titular da Diretoria Estadual de Combate a Crimes Cibernéticos, o delegado Yan Almeida alerta que, na grande maioria dos casos de invasão de redes sociais, os criminosos só obtêm êxito porque a própria vítima entra em link ou fornece algum código que chega por SMS, ambos enviados por golpistas.

Normalmente, informou o delegado, os criminosos “estudam o perfil da vítima”, verificando seus interesses pessoais, como um restaurante ou hotel. Após isso, criam um perfil falso desse estabelecimento e entram em contato, oferecendo promoções muito vantajosas.

VEJA MAIS

image Suspeito de se relacionar com mulheres pela internet para aplicar golpes é preso, em Belém
A Polícia Civil informou que ele responderá pelos crimes de estelionato e falsidade ideológica

image Golpe do e-mail hackeado: bandido ameaça expor nudes e pede bitcoins em troca de silêncio da vítima
Alvos escolhidos dos golpistas são, em geral, mulheres jovens que usam bastante a internet

image Pará registra 135 crimes virtuais referentes à clonagem de WhatsApp no início de 2022
“Assim como a gente tem um processo de educação de segurança em nossa vida cotidiana, isso tem que acontecer também na nossa vida cibernética”, diz delegada

É importante sempre desconfiar de ofertas muito vantajosas

Quando a vítima demonstra interesse na oferta, eles enviam algum link ou solicitam um código que chega por SMS e, assim, conseguem o acesso à rede social. Ainda segundo o delegado, a melhor forma de identificar se a mensagem tem a ver com um golpe é verificar, antes de clicar em qualquer link ou enviar qualquer código, se realmente é uma conta verdadeira.

E, na dúvida, nunca clicar em links ou fornecer códigos, pois raramente essas empresas solicitam códigos dos clientes ou pedem para abrirem links. "Também é importante sempre desconfiar de ofertas muito vantajosas", afirmou.

Segundo Yan Almeida, é possível identificar quando o crime está em curso, visto que após a invasão do perfil são aplicados diversos golpes nos seguidores e amigos da vítima, fornecendo diversas chaves pixs e contas bancárias.

Mas essas mensagens e contas fornecidas pelos golpistas também podem ser úteis à polícia, ajudando a identificar os responsáveis. "É uma investigação que demanda certo tempo, mas é possível identificar os responsáveis. Para isso é importante que a vítima compareça à unidade policial para fornecer o máximo possível de informações", explicou o delegado.

Saiba onde denunciar golpes cibernéticos

As denúncias de golpes cibernéticos podem ser feitas à Divisão de Combate a Crimes Contra Direitos Individuais Praticados por Meios Cibernéticos (DCDI) e ainda à Divisão de Combate a Crimes Contra Grupos Vulneráveis Praticados por Meios Cibernéticos (DCCV), que funcionam das 8 às 18 h, na avenida Pedro Miranda, 2288, entre travessa Perebebuí e passagem D'Hotel, bairro da Pedreira, em Belém.

Ambas também podem ser acessadas, respectivamente, pelos telefones (91) 98568-6361 e (91) 98189-4562.

 

Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA