Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Polícia Civil investiga origem de R$ 3 mil reais encontrados em avião que caiu no Bengui

DIOE aguarda o restabelecimento do piloto, que segue internado, para colher depoimento

Caio Oliveira

Uma quantia de R$ 3 mil reais em dinheiro foi encontrada em sacolas dentro do avião monomotor que caiu em uma área residencial no bairro do Benguí, no último dia 13, em Belém. A informação foi confirmada pela Divisão de Investigação e Operações Especiais (DIOE) da Polícia Civil.

A origem do dinheiro ainda não foi esclarecida, mas a DIOE acredita que seja fruto de uma transação de compra e venda feita pelo piloto Bruno Alencar Wachekoswski, 22, que está hospitalizado desde o acidente. O copiloto Lucas Ernesto Santos e Santos, 24, não resistiu à queda e morreu na hora.

O caso é conduzido pelo delegado Aurélio Paiva, que aguarda o restabelecimento da saúde de Bruno para colher o depoimento do rapaz e saber o que de fato ocorreu no momento da queda.

Bruno segue no Hospital Metropolitano de Urgência e Emergência (HMUE), em Ananindeua, e apresenta melhora em seu quadro de saúde, que é considerado estável.

Ainda segundo a Polícia Civil, laudos da Aeronáutica e do Corpo de Bombeiros foram solicitados para serem anexados ao inquérito do caso.

Somente com os laudos técnicos a Polícia Civil pode ter os dados necessários para anexar ao processo e, eventualmente, decidir quais medidas podem caber aos responsáveis pela queda do monomotor - uma vez que o acidente matou uma pessoa e feriu outra gravemente.

Até o momento, o proprietário da aeronave (pessoa física ou empresa) não foi identificado. No momento, apenas Bruno Wachekoswski - principal testemunha e único sobrevivente - pode ajudar nessa identificação.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA