CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X
logo jornal amazonia

Paraense presa na Indonésia: conheça quem é a jovem de 19 anos detida por tráfico de drogas

Manuela Vitória de Araújo Farias corre risco de ser condenada a morte ou pegar prisão perpétua

Saul Anjos
fonte

A paraense Manuela Vitória de Araújo Farias, 19 anos, está presa desde o dia 31 de dezembro na Indonésia. Ela foi capturada na ilha de Bali, no sudeste asiático, com 2,5 quilos de cocaína, uma hora antes do Réveillon. 

VEJA MAIS 

image Paraense presa na Indonésia: defesa alega falta de ajuda da embaixada brasileira
A previsão do advogado Davi Lira é de que ele converse com a jovem nos próximo dias

image Família da paraense presa na Indonésia faz campanha para contratar criminalista no país asiático
Nas redes sociais, os familiares de Manuela Vitória de Araújo Farias, 19 anos, abriram um pedido de doações via pix para arrecadar 150 mil dólares (equivalente a R$ 750 mil)

image Familiares da paraense presa na Indonésia temem prisão perpétua
Manuela Vitória de Araújo Farias, 19 anos, foi indiciada por tráfico de drogas, após ser detida carregando cerca de 3 kg de cocaína

O advogado criminalista Davi Lira da Silva disse à redação integrada de O Liberal na tarde desta quarta-feira (1º) que a jovem foi utilizada com mula – termo que caracteriza a pessoa usada para transportar entorpecentes por fronteiras policiadas.

Manuela trabalhava como autônoma, vendendo perfume e lingerie no Brasil.

Segundo a defesa, a parte paterna da família mora no Pará, enquanto a materna reside em Santa Catarina. Antes de ser detida, Manuela vivia no bairro do Guamá, em Belém.

Davi relata que a jovem foi abordada pela organização criminosa, em SC, com a promessa de uma viagem a Indonésia. De início, ela não sabia que iria ser enganada, e acreditou na fala dos criminosos.

Para que viajasse, com tudo pago ao país asiático desfrutando da estadia e da promessa de surfar, apesar de não ser profissional do esporte, ela precisaria fazer apenas uma coisa: levar uma encomenda.

Após um tempo, Manuela desconfiou que se tratava de um golpe e então bateu os pés e disse aos envolvidos que não iria fazer a viagem. Foi então que eles supostamente ameaçavam a garota a devolver o dinheiro utilizado na compra das passagens para que outra pessoa pudesse ir no lugar, só que isso acabou a assustando. É o que afirma o advogado criminalista, que responde pela família e Manuela.

Logo depois de ser amedrontada, a paraense preferiu arrumar as malas com destino a Indonésia. Assim que chegou no país, foi presa com o entorpecente carregado no pacote dado pelos criminosos e indiciada por tráfico de drogas.

As leis no pais são rigorosas e para esse tipo de crime, a condenação pode chegar até pena de morte e prisão perpétua.

Uma vaquinha online foi criada para ajudá-la a conseguir contratar um advogado especialista em tráfico internacional da Indonésia, que auxiliar na amenização da pena. O custo para a contratação do profissional pode chegar até U$ 150 mil.  

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA