Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Pai de menino de 3 anos, desaparecido em Marabá, responderá por homicídio culposo  

A informação é da Polícia Civil, nesta noite de quinta-feira (26)

O Liberal

Após 11 dias de buscas no Rio Tocantins, em Marabá, no sudeste do Pará, o Corpo de Bombeiros decidiu encerrar a procura pelo menino de 3 anos, que desapareceu quando seguia com o pai em uma moto aquática, na madrugada do domingo, dia 15 deste mês de maio.

Nesta noite de quinta-feira (26), o superintendente regional da Polícia Civil, delegado Vinícius Cardoso, informou à reportagem de O Liberal, que o pai da criança deve responder pelo crime de homicídio culposo, quando não há intenção de matar.

As informações apontam que o pai pegou a moto náutica, após ingerir bebida alcoólica e levou a criança com ele. O pai não tinha habilitação para pilotar o veículo. O garoto caiu da garupa da moto náutica enquanto o pai pilotava e o corpo nunca foi encontrado.

O pai trabalha como caseiro e morava com a família, em uma área náutica onde estava a moto aquática. O veículo é um jet ski, é de propriedade da área náutica, e tinha sido usado durante o dia por um amigo do dono do estabelecimento.

Logo após o acidente, o caseiro foi levado à Delegacia de Polícia Civil, em Marabá, onde foi submetido ao teste do etilômetro (bafômetro), que atestou a ingestão de bebida alcoólica.

Em Marabá, a notícia do possível processo judicial pelo crime de homicídio culposo, a ser imputado ao pai, dividiu opiniões. Nas redes sociais, há quem o defenda e afirme que ele não deveria ser duplamente punido, pois perder o filho, com ele pilotando a moto, já seria um castigo. Por outro lado, existem pessoas com opiniões diferentes, defendendo que o pai deve ser punido por ter tido uma atitude irresponsável que provocou a morte da criança.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA