Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Operação no Complexo do Alemão: 'matador de policiais' procurado no Pará é baleado no RJ

Cerca de 400 agentes das polícias Civil e Militar participaram da ação nesta quinta-feira (21). Até o momento, foi confirmada a morte de pelo menos cinco pessoas

O Liberal

Um criminoso conhecido como ‘matador de policiais’, foragido da Justiça do Pará, foi baleado nesta quinta-feira (21), durante uma operação policial no Complexo do Alemão. Identificado como Hideraldo Alves mais conhecido como Esquilo, ele deu entrada na Unidade de Pronto Atendimento do Alemão, Zona Norte do Rio. As informações do portal Tupi e do site Extra.

VEJA MAIS:

Polícias Civil e Militar fazem operação no Complexo do Alemão; 3 pessoas morreram
Entre os mortos, está um policial militar

Tiros são disparados contra helicóptero da PM durante operação no Complexo do Alemão; veja
Houve intenso tiroteio entre militares e traficantes na região; quatro mortes já foram confirmas

 Hideraldo chegou a apresentar uma identidade falsa em nome de Adriano Castro Pires. O suspeito foi transferido para o Hospital Getúlio Vargas, na Penha, também na Zona Norte da cidade, e permanece sob custódia.

Até 16h20 da tarde desta quinta, foi confirmada a morte de pelo menos cinco pessoas durante a operação das polícias Civil e Militar no Complexo do Alemão. Uma das vítimas foi um policial militar. O PM, que não teve o nome divulgado, chegou a dar entrada em uma unidade de saúde junto com outra mulher também baleada na operação. Eles não resistiram aos ferimentos e morreram. O PM foi identificado como o cabo da PM Bruno de Paula Costa, de 38 anos, e foi atingido por um disparo de arma de fogo no pescoço. Ele era casado e deixa dois filhos portadores de espectro de autismo.

No Twitter, o perfil da Polícia Militar do Estado do Rio de Janeiro (PMERJ), disse que agentes do 41º Batalhão de Polícia Militar (41º BPM), com apoio do 9º BPM, 14º BPM, 31º BPM, 27º BPM e 40º BPM estiveram no local.

Foram apreendidos quatro fuzis, duas pistolas e uma metralhadora .50, capaz de derrubar um helicóptero. Cerca de 400 agentes de segurança participaram da ação.

Rene Silva, fundador da Organização não governamental (ONG) e jornal comunitário, Voz das Comunidades, compartilhou nas redes sociais moradores denunciaram que policiais estavam invadindo as residências. “Irmão, tiros na Santo Antônio, perto do cinema. Estão dando tiros nas fechaduras das casas. Acho que tem gente sendo abatida dentro das casas”, disse uma pessoa à Rene.

Operação na Vila Cruzeiro resultou na morte de mandante de ataques contra agentes de segurança no Pará

No dia 24 de março, uma operação na Vila Cruzeiro deixou 23 pessoas mortas, no Rio de Janeiro. A ação realizada pelo Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), resultou na morte de Mauri Edson Vulcão Costa, conhecido como “Déo”. Ele era apontado como mandante em mais de 20 ataques a agentes de segurança do Pará num período de 30 dias. Déo era do alto comando do braço da maior facção criminosa do Brasil nas cidades de Belém e Abaetetuba.

A redação integrada de O Liberal solicitou mais informações sobre o caso para o Tribunal de Justiça do Estado do Pará (TJPA). A reportagem aguarda retorno.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA