logo jornal amazonia

Marceneiro é morto a tiros no Distrito Industrial, em Ananindeua

A família da vítima suspeita que duas pessoas possam ter participação no crime

Saul Anjos

Jonis Pontes Espírito Santo, conhecido pelo apelido de "Joninho", foi morto com dois tiros nesta quinta-feira (29), na avenida Brasil, no bairro do Distrito Industrial, em Ananindeua. Ele tinha 29 anos, era marceneiro e morava com a família na travessa Pedro Sales. A vítima foi encontrada em uma área de mata, de acordo com a Polícia Científica do Pará (PCP). Vizinhos escutaram o barulho de quatro disparos de arma de fogo por volta de 12h. A família contou que um homem identificado apenas como Paulo e que, seria amigo da vítima, teria convidado Jonis para tomar banho num dos córregos do Rio Maguari. Os parentes de Joninho suspeitam que dois homens possam ter participação no crime, cuja motivação ainda é desconhecida

VEJA MAIS

Motorista atropela mulher e criança e foge sem prestar socorro em Marabá
Vítimas foram levadas a um hospital. Condutor ainda não foi localizado

Quatro pessoas são indiciadas por maus-tratos a animais no Pará
Mais de 20 cães e gatos passavam fome, sede e eram mantidos doentes em chácara na área rural de Rurópolis, sudeste do estado

Idoso de 65 anos é preso suspeito de estuprar um adolescente de 13 anos no Pará
A prisão foi feita no último fim de semana, mas divulgada pela polícia na quarta-feira, 28

A Polícia Militar (PM) esteve no local e isolou a área para a chegada da equipe da Divisão de Homicídios (DH) da Polícia Civil (PC) e da PCP. Os militares afirmaram que Jonis não tinha passagens pela polícia. 

Moradores disseram que dois homens teriam participado do crime e fugido pelo Rio Maguari. (Filipe Bispo / O Liberal)

Um familiar, que preferiu não se identificar, disse que a morte da vítima teria sido premetida. "Já era um costume ele vir tomar banho aqui. O Paulo chamou ele para dar um mergulho e foi quando o crime aconteceu, por volta de 12h. Estamos acreditando que isso foi uma 'casinha' para o meu filho. O Paulo fugiu e estamos em busca dele. Disseram para nós que viram um barco passando no córrego e atiraram contra ele (Jonis) e dois homens fugiram pelo rio”, disse, enquanto os peritos criminais da PCP realizavam a investigação forense. Paulo ainda não foi localizado pelas autoridades policiais.

Um homem, que também não quis dizer o próprio nome, apontou que não havia nenhuma embarcação após o assassinato. "Eu estava aqui próximo quando escutei quatro tiros. Não vi nenhum barco passando no rio ou pessoas fugindo. Conhecia o Joninho desde pequeno", disse um morador. 

Marceneiro é morto a tiros no Distrito Industrial, em Ananindeua

Peritos disseram à reportagem que conseguiram identificar que o rapaz foi atingido por um disparo nas costas e outro em um dos braços. O corpo foi removido às 14h35 e encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML), onde o calibre da arma utilizada no crime será identificada através de exames necroscópicos

Jonis tinha três filhos, sendo uma menina e dois meninos, o qual um deles tem cinco meses de idade. Até 16h20, Paulo ainda não tinha sido localizado pela polícia. A redação integrada de O Liberal solicitou mais detalhes sobre o paradeiro de Paulo para as polícias Civil e Militar. A reportagem aguarda retorno.

 

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA