Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Idosa acamada convive com filho morto dentro de casa por mais de 12 horas

A mulher chegou a escutar o barulho da queda, tentou usar a cadeira de rodas e sofreu acidente no quarto e não pôde se mover. Ela esperou o filho mais novo chegar para acionar o socorro

Rayanne Bulhões

Uma idosa passou mais de 12h com o filho morto dentro de casa. A mulher vive acamada e não conseguiu pedir ajuda quando Paulo Henrique Gimenes, de 55 anos, teve um mal súbito. O caso aconteceu na Vila Taveirópolis, em Campo Grande.

A mulher chegou a escutar o barulho da queda e precisou esperar o filho mais novo chegar para acionar o socorro. Desde então, ela passou de 11h até 23h no aguardo. O homem, que, segundo informações, já sofria de problemas psiquiátricos e de saúde, passou mal e caiu já sem vida.

VEJA MAIS

Filho de policial militar aposentado é morto a tiros no bairro do Paar, em Ananindeua
A vítima morreu na quarta-feira (21) na porta da casa de onde morava


Casal morto na Pedreira: Família se revolta com liberdade de guarda municipal
O suspeito Paulo Sérgio Moraes se apresentou hoje à Polícia Civil, mas não ficou preso


 

A mãe, uma senhora cadeirante, ao escutar a queda do filho, tentou se levantar para verificar o que estava acontecendo. Foi nesse momento que a idosa também sofreu uma queda no quarto e não conseguiu pedir ajuda.

Homem é preso por matar vigilante com cinco tiros em Mosqueiro
O crime ocorreu em dezembro de 2020, no bairro do Ariramba, na ilha de Mosqueiro

Assim que a equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou na residência foi constatada a morte do homem. O caso foi registrado na delegacia de Pronto Atendimento, na Depac.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA