Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Estudante desaparecido: Material para exame de DNA foi coletado nesta terça-feira (16)

Apesar de burocrático, o procedimento é necessário para que seja feita a identificação oficial do corpo e, posteriormente, a liberação

O Liberal

Profissionais da Polícia Científica do Pará (PCP) coletaram, nesta terça-feira (16), material genético de familiares do estudante Bruno Rafael Damasceno de Barros, 29 anos, para a realização do exame de DNA. Apesar de burocrático, o procedimento é necessário para que seja feita a identificação oficial e, posteriormente, a liberação do corpo encontrado em avançado estado de composição na última sexta-feira (12), no rio Maguari, bairro do Tenoné, em Belém. O resultado do exame poderá sair entre 7 e 15 dias. O corpo permanece no Instituto de Medicina e Odontologia Legal (IMOL).

Familiares de Bruno dizem ter certeza que o corpo encontrado boiando é do jovem. O enterro chegou a ser marcado para a manhã do último sábado (13), no Cemitério Municipal de Marituba José de Arimatéia, mas não foi realizado. Segundo o irmão de Bruno, Aldri Cavalcante, o rapaz foi encontrado com as mesmas vestimentas ​usadas no dia em que desapareceu ​e documentos. “Ele es​​tava com a mesma calça, sapato. Tudo. Mesma vestimenta. Apenas o celular dele não estava. Pode ter sido levado pela água”, disse Aldri.

VEJA MAIS

Estudante desaparecido: familiares afirmam que corpo encontrado no Rio Maguari é do jovem
Uma tia e o irmão de Bruno Rafael Damasceno de Barros, 29 anos, dado como desaparecido desde o último sábado (6), foram ao local fazer o reconhecimento do corpo

Estudante desaparecido: Polícia Científica diz que corpo só pode ser identificado após DNA
Familiares do estudante Bruno Rafael Damasceno de Barros, 29 anos, dado como desaparecido desde o dia 6 de agosto, seguem afirmando que o corpo é do jovem

Estudante de medicina veterinária desaparece em Belém e familiares pedem ajuda
O jovem foi visto pela última vez em por volta de 5h48 do último domingo (7). Bruno foi visto vestindo uma calça jeans, camisa preta e tênis

Por telefone, bastante abalado, Aldri não soube informar nenhuma possibilidade do que pode ter acontecido com seu irmão. Questionado se Bruno vinha demonstrando comportamento anormal dias antes de desaparecer, Aldri afirmou: “Ele estava bem”.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA