Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Entregadora é agredida por servidora pública no centro de Belém

Caso ocorreu no começo da tarde desta sexta-feira (15), em frente a Semas

O Liberal

Uma entregadora de aplicativo sofreu agressões verbais por parte de uma servidora da Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Semas). O caso ocorreu no começo da tarde desta sexta-feira (15), em frente ao órgão público, em Belém. Em solidariedade a colega de trabalho, vários entregadores se reuniram no local e pediam por respeito. A Polícia Militar foi acionada e esteve no local orientando as partes. 

De acordo com a entregadora, Débora Oliveira, 25 anos, a cliente chamada Patrícia Portel teria feito o pedido e marcado a entrega para outro local, próximo à secretaria. "Eu já estava lá fazia tempo, quando vi ela acenando eu vim de lá. Nisso ela já veio discutir comigo, dizendo que tinha colocado Semas e eu falei que não. Nisso ela viu no celular dela que tinha colocado o local errado. Aí ela já meteu a mão no pedido e veio me puxando de lá, eu fiquei segurando o pedido, quando ela soltou o pedido ela meteu a mão no meu capacete, tentando pegar no meu rosto. Depois ela correu pra dentro do prédio", conta. 

VEJA MAIS

Transfobia e agressão: Relembre as polêmicas envolvendo Nego do Borel O nome do cantor repercutiu novamente na internet após ele ser encontrado em um motel com duas mulheres

Árbitro agredido por jogador recebe alta e conta que ainda não viu vídeo da agressão Levado às pressas ao hospital, Rodrigo Crivellaro foi derrubado e atingido na nuca por William Ribeiro, que foi detido pela Polícia Militar no local

A Polícia Militar explicou aos entregadores que estavam no local que o fato não configura crime, por isso não seria feita condução até a delegacia, mas ambas as partes foram orientadas a fazer um Boletim de Ocorrência para que possa ser instaurado um inquérito sobre o caso. 

"Eu me senti muito humilhada e vai saber quantos amigos nossos não passam por isso todos os dias. Meu maior medo é ela me prejudicar na plataforma, ela falou para os policiais que vai fazer isso. Mas eu vou correr atrás dos meus direitos, não quero que fique assim", afirma Débora Oliveira. 

A reportagem de O Liberal tentou contato com a servidora pública, mas não obteve retorno. Por telefone, a assessoria de comunicação da Semas informou que não se manifestará sobre o ocorrido por não se tratar de um fato institucional. 

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA