Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Membros do PCC, 'Dentinho' e 'Bruxo' morrem após confronto com a PM em Parauapebas

Segundo a polícia, os suspeitos estariam trafegando em via pública e, ao receber ordem de parada da guarnição, não obedeceram e atiraram contra os policiais

O Liberal

​Dois supostos membro da facção criminosa Primeiro Comando da Capital (PCC) morreram na noite deste domingo (3), após confronto com duas guarnições da Ronda Ostensiva com Apoio de Motocicletas (ROCAM), da Polícia Militar. O caso aconteceu em Parauapebas, no sudeste do Pará. A dupla foi identificada como Ricardo Felipe Assunção Morais, também conhecido como “Bruxo” e Weslei Carvalho da Silva, o “Dentinho”. Um mototaxista informou as equipes da PM de que Dentinho e o Bruxo estariam armados na esquina das ruas Araguaia e São João Batista, em frente a um condomínio. As informações são do Correio de Carajás

Ao chegarem no local, os policiais visualizaram Weslei armado com uma bereta calibre .22. Ele ignorou a ordem de se render e tentou fugir pulando uma casa, mas foi perseguido pelos militares. Dentinho foi encontrado tentando se abrigar atrás de um banner. A Polícia pediu que ele soltasse a arma. No entanto, o suspeito atirou contra os agentes e foi atingido por um disparo feito pela PM. 

Ricardo também tentou escapar e sacou uma pistola calibre .40 e apontou para os policiais. Os PMs acertaram o suspeito com três tiros. Dentinho e Bruxo chegaram a ser socorridos e encaminhados aos Hospital Municipal de Parauapebas (HMP), mas não resistiram os ferimentos e morreram. 

 

 

Menino morre afogado ao nadar com amigos no rio Parauapebas
Ele nadava com outros garotos quando sentiu uma forte câimbra nas pernas e acabou sumindo nas águas do Rio Parauapebas

Motorista de aplicativo é morto após ser sequestrado em Parauapebas
O jovem foi abordado na frente da casa onde morava



Os agentes disseram que Ricardo seria “executor da organização criminosa e teria envolvimento em pelo menos três morte registradas no mês de junho, no município.  Uma das vítimas seria Vitória Dias da Silva, de 24 anos, assassinada no bairro Beira Rio II, no dia 12. No dia 15 ele teria executado Jorge André Arruda de Souza, de 29 anos, no bairro São Lucas 2. Na última quinta, dia 30, teria atuado na morte do motorista de aplicativo Kenede Anderson da Silva Campos, no Bairro Tropical.

A Polícia Civil não confirmou essas informações até o momento e deverá investigar as circunstâncias da intervenção policial ocorrida neste domingo. O caso segue em investigação. 

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA