logo jornal amazonia

Duas pessoas são presas suspeitas cometerem golpes de vendas com empresa de fachada em Belém

O prejuízo das vítimas chega a R$ 100 mil

O Liberal

Luiza Gabriele Santos Rocha, de 23 anos, e Max Lucas de Oliveira Silva, 22 anos, foram presos pela Polícia Civil (PC) na manhã de segunda-feira (26) suspeitos de praticarem os crimes de associação criminosa e estelionato em Belém. Os mandados de prisão preventiva foram cumpridos por equipes da Seccional da Sacramenta, local onde Luiza e Max foram encaminhados.

VEJA MAIS

image ‘Galã do Tinder’ é preso em perseguição policial em São Paulo; veja o vídeo
Apelidado de ‘Galã do Tinder’, Renan Augusto foi preso suspeito de aplicar golpes em sete mulheres por meio de aplicativos de relacionamento

image 'Estou falida', diz vítima de golpe em perfil falso de ator sul-coreano
Aposentada perdeu cerca de R$ 40 mil e ainda foi ameaçada: “minha vida está um caos”

image Ex-zagueiro do Paysandu cai em 'golpe do carro' e faz alerta na internet; veja mais
Bruno Leonardo joga atualmente na Portuguesa e foi vítima de um golpe no interior de São Paulo

De acordo com a polícia, o casal e mais duas pessoas identificadas como Maycon Douglas Silva Martins e Kaio Gilberto Gales Corrêa supostamente faziam parte de uma empresa de fachada de consórcios e geraram o prejuízo de R$ 100 mil para as vítimas. A polícia verificou que Maycon seria o líder do golpe. Ele já tinha sido preso pelos mesmos crimes no dia 24 de março do ano passado e também tem três mandados de prisão preventiva contra Maycon. 

Os compradores eram atraídos por meio de anúncios nas redes sociais e eram informados que poderiam realizar o pagamento dos automóveis adquiridos sem a consulta prévia dos órgãos restritivos. As vítimas chegavam no local previamente marcado pelo quarteto e encontravam uma estrutura que fazia com que os compradores acreditassem na empresa. Depois disso, os investigados ofereciam veículos, que possivelmente seriam alugados. As pessoas assinavam documentos, incluindo o contrato de consórcio.

Depois que pagavam, os compradores eram informados que poderiam retirar o patrimônio num prazo de sete dias. No entanto, os suspeitos mudavam de local para efetuar novos golpes. Max e Luiza foram capturados e permanecem à disposição da Justiça. Quanto a Maycon e Kaio, eles estão foragidos e não foram localizados.

image O delegado Arthur Nobre disse que um dos envolvidos no golpe já foi preso pelo menos duas vezes na Região Metropolitana de Belém (Ivan Duarte/ O Liberal)

De acordo com o delegado Arthur Nobre, Maycon já teria sido preso duas vezes na Região Metropolitana de Belém. "Era uma associação criminosa que agia na capital paraense e praticava o golpe do consórcio. Logo que a equipe da Seccional da Sacramenta teve o conhecimento, foi instaurado o inquérito policial, onde foram apresentadas as [medidas] cautelares contra essa associação. (...) Dos quatro mandados expedidos, dois foram cumpridos. Os outros dois, sendo um deles que é o líder da associação, o Maycon Douglas, estão em local incerto e não sabemos. Ele já foi preso em Ananindeua e aqui na Sacramenta. Tem três mandados de prisão preventiva contra ele“, disse o diretor da Seccional da Sacramenta.

Prisão de Maycon no ano passado

Maycon foi preso no dia 24 de março do ano passado também por equipe da Seccional da Sacramenta. No início do ano, várias pessoas procuraram a Seccional Urbana da Sacramenta para relatar que uma empresa estaria aplicando golpes na cidade, vendendo falsas cartas de crédito. A empresa era comandada por Veronica Maia, Maycon Douglas e Elias Thiago.

O trio retirava fotos de veículos de sites de revendedoras situadas em Belém e anunciavam em vários sites de negócios, como se o veículo pertencesse a eles.

Polícia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA