Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Casos de violência contra a mulher aumentaram mais de 30% no Pará em 2021, diz Segup

Somente neste ano, 7.255 mulheres foram vítimas deste tipo de crime, contra 5.435, no ano passado. Para conscientizar servidores, Polícia Civil promove a campanha do 'Laço Branco', com palestras e capacitação de atendimento

O Liberal

Os casos de violência doméstica no Pará aumentaram consideravelmente em 2021. Somente neste ano, 7.255 mulheres foram vítimas deste tipo de crime, o que representa uma alta de 33,5% em relação ao mesmo período do ano passado, quando foram registrados 5.435 casos. Os dados são da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup). Como forma de conscientizar e envolver os homens no engajamento pelo fim da violência contra a mulher, a Polícia Civil promove, nesta segunda-feira (6), na sede da Delegacia-Geral, em Belém, a campanha "Laço Branco", com uma programação que inclui palestras, mesa de discussão e capacitação de atendimento aos servidores da instituição.

LEIA MAIS:
Casos de feminicídio sobem na Grande Belém desde o início do ano

A campanha é uma iniciativa internacional, realizada desde o dia 25 de novembro, com o mote "16 dias de ativismo pelo fim da violência contra mulheres e meninas". Entre as ações realizadas pela PC está um mutirão de apuração de crimes contra mulheres nas delegacias da Região Metropolitana de Belém. A expectativa é de que pelo menos 500 inquéritos policiais sejam instaurados durante a ação.

"Nós teremos também o encontro técnico, onde iremos reunir todas as delegadas das delegacias especializadas no atendimento à mulher do interior, para debater a nossa forma de atendimento e os protocolos que são realizados para tentar formalizar essas denúncias", explicou a Delegada Ariane Melo, titular da Diretoria de Atendimento a Grupos Vulneráveis (DAV).

Durante a manhã, os servidores homens da PC assistiram à palestra "Violência contra a mulher: Reflexão, desconstrução e conscientização da atuação policial masculina", ministrada pela Delegada-Geral adjunta, Daniela Santos. O Delegado Daniel Castro, da Diretoria de Polícia Metropolitana (DPM), foi um dos ouvintes, e disse que a capacitação também vai servir para que as vítimas se sintam mais seguras em serem atendidas em delegacias não-especializadas.

"Naturalmente, nós também atendemos a violência doméstica nas nossas unidades de bairro, e a gente já tem um trabalho de capacitação. Hoje a gente vem reforçar esse compromisso da necessidade do atendimento humanizado, desse acolhimento das vítimas de violência doméstica, fazendo com que o público masculino, que ainda é maioria na nossa instituição, possa receber, de forma humanizada, as pessoas que já estão vitimizadas", ressaltou o delegado.

Os dados fornecidos pela Segup também mostram que em 2021, de janeiro a outubro, foram registradas 50 ocorrências de feminicídio no Pará, contra 50 no mesmo período do ano passado. Em relação ao aumento dos casos de violência doméstica, a secretaria afirma que "o volume maior de ocorrências reflete, também, uma maior conscientização da população em realizar denúncias, através de campanhas e operações desencadeadas pelo Estado, a exemplo da Operação Maria da Penha".

Para a delegada Ariane Melo, a participação dos homens no combate à violência doméstica é importante, pois sem esse engajamento não haverá possibilidade de melhora deste cenário. "É uma luta não apenas das mulheres, mas também dos homens, para a evolução da humanidade. Até porque a violência contra a mulher está totalmente ligada à questão do machismo estrutural que existe na nossa sociedade", concluiu.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA