Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Caso Yasmin: depoimento de legista que estava com influencer no acidente é remarcado

A decisão, segundo advogados, foi da própria Polícia Civil. O médico legista Euler disse que não conhecia Yasmin, apesar de ter fotos com ela.

Caio Oliveira

Euler André Magalhães da Cunha, uma das pessoas que seriam ouvidas nas investigações do Caso Yasmin, teve o depoimento reagendado pela Polícia Civil. A data ainda não foi divulgada. Ele é médico legista lotado no Centro de Perícias Científicas Renato Chaves e na Secretaria de Estado de Saúde Pública do Pará (Sespa). Apesar de estar com Yasmin no dia da morte da influencer e ter até fotos publicadas com ela, o servidor disse que não a conhecia.

O depoimento de Euler estava marcado para esta sexta-feira (17). Ele chegou a comparecer à sede da Divisão de Homicídios nesta manhã. Entrou e saiu sem dar declarações à imprensa. Os advogados de defesa disseram que a decisão foi da própria Polícia Civil.

Não há informações se Euler teve acesso ao corpo da influencer. Mas, por precaução, o afastamento foi solicitado à Polícia Civil e ao Centro de Perícias Científicas Renato Chaves, para não atrapalhar as investigações. Os pedidos foram feitos por Luiz Araújo, advogado da família de Yasmin.

A Redação Integrada de O Liberal acionou, ainda nesta quinta-feira (16), o CPC e a Sespa para saber se, preventivamente, os órgãos teriam afastado o médico legista. Ainda não houve retorno.

LEIA MAIS SOBRE O CASO YASMIN:

Caso Yasmin: advogado pede afastamento de legista e exame de gravidez; assista
O advogado Luiz Araújo diz que família tem direito a saber todos os possíveis detalhes sobre a influencer Yasmin e circunstâncias da morte dela

'Investigação é complexa', diz delegado sobre morte da influencer Yasmin Macedo
Cláudio Galeno, chefe da Divisão de Homicídios, disse que ainda é cedo para atestar de se fato foi um acidente ou um homicídio culposo ou doloso

Caso Yasmin: advogado solicitou exames de alcoolemia, toxicológico e de violência sexual
Resultados devem sair em 30 dias, como explica o advogado Afonso Silva. Família reitera que Yasmin não usava drogas e não bebia

Caso Yasmin: 'Embarcação estava parada no momento do acidente', diz advogado do dono da lancha
Lucas Magalhães foi quem convidou Yasmin Cavaleiro Macêdo para o passeio no qual ela morreu

Caso Yasmin: acompanhado de dois advogados, dono da lancha é ouvido pela Polícia Civil
Lucas Magalhães diz que algumas pessoas entraram na água para tomar banho no rio

‘Nunca bebeu, nunca fumou, nunca usou drogas’, rebate mãe de Yasmin​
Eliene Fontes prestou depoimento, na tarde desta quarta-feira, 15, na Divisão de Homicídios

 

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA