Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Caso juíza Monica de Oliveira: vizinhos relatam movimentação no local onde o caso ocorreu

Corpo da juíza Monica Andrade Figueiredo de Oliveira teria sido encontrado dentro de um veículo no estacionamento do edifício Real Dream

O Liberal

A juíza Monica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira foi encontrada morta, na manhã deste terça-feira (17), dentro do carro do marido, o juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior, no estacionamento do edifício Real Dream, localizado na travessa Três de Maio, no bairro de Nazaré, em Belém, onde o casal morava. Funcionários e moradores da área relatam o que viram durante a manhã no local. 

VEJA MAIS

Caso juíza Monica de Oliveira: o que se sabe sobre a causa da morte, velório e relação com o juiz
Juíza Monica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira foi encontrada morta dentro do carro do esposo, o também juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior na manhã da terça-feira

Segundo moradores de uma casa de apoio que fica em frente ao prédio, por volta de 10h30 foi vista uma movimentação da Polícia Civil e Polícia Cientifica no prédio. Os trabalhos teriam durando cerca de uma hora e trinta minutos no estacionamento onde a juíza foi encontrada e no apartamento do casal. 

Caso juíza Monica de Oliveira: peritos contestam depoimento de juiz sobre local onde caso ocorreu
Após uma diligência no prédio, que foi informado pelo juiz João Augusto como endereço do casal e local onde ela teria morrido, a Polícia Científica do Pará afirmou que o local estava errado

Caso juíza Monica de Oliveira: juiz que levou corpo da esposa para polícia evita declarações
O juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior saiu da Divisão de Homicídios sem prestar qualquer declaração sobre o caso

Caso juíza Monica de Oliveira: veja quem era a paraibana Monica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira
Monica de Oliveira, 46 anos, deixou dois filhos, um adulto e uma adolescente, do primeiro casamento

Um guardador de carros que trabalha no perímetro disse não ter ouvido barulhos de tiros ou discussão, mas recebeu informações de um colega que trabalha no prédio dando conta de que a juíza teria descido para o estacionamento por volta de 6h30, de acordo com as imagens do circuito interno de segurança. 

Caso juíza Monica de Oliveira: relembre casos de juízes mortos no Brasil
Crimes envolvendo juízes já ocorreram outras vezes e alguns causaram grande repercussão nacional; relembre

Caso juíza Monica de Oliveira: juiz aponta prédio como local da morte; condomínio nega
No boletim de ocorrência, o juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior afirma que o caso ocorreu em um prédio residencial. Porém, a administração do condomínio afirma que não há registro de entrada ou saída do magistrado. Ele não moraria lá há mais de cinco anos.

Caso juíza Monica de Oliveira: entenda o relacionamento dos juízes envolvidos no caso
Monica residia em Campina Grande, na Paraíba, e periodicamente vinha ao Pará para visitar o marido

Na portaria do edifício, o funcionário responsável pelo turno afirmou não ter mais informações sobre o caso, contudo, confirmou que o juiz é morador do prédio. 

Em depoimento, o juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior afirmou ter encontrado o corpo da esposa e o levou até a Divisão de Homicidios da Polícia Civil de Belém, no bairro de São Brás. O corpo da juíza tinha um ferimento causado por arma de fogo.

VEJA MAIS

Caso juíza Monica de Oliveira: Juiz que levou o corpo à polícia diz que mulher cometeu suicídio
Juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior contou detalhes sobre o momento em que encontrou a esposa morta dentro de um carro no estacionamento de um prédio

Corpo de juíza é deixado por juiz na Divisão de Homicídios em Belém; polícia investiga o caso
Monica Maria Andrade Figueiredo de Oliveira teria sido encontrada morta no estacionamento do prédio onde o casal residia. O companheiro dela, o juiz João Augusto Figueiredo de Oliveira Júnior, foi quem levou o corpo à polícia

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA