Bebê sobrevive a naufrágio em Portel; passageiros seguem desaparecidos

Segundo a Prefeitura, colisão entre balsa e barco foi durante a madrugada

Redação Integrada

Na madrugada desta terça-feira (28), o choque entre um barco e uma balsa causou o naufrágio de uma embarcação em Portel, no Arquipélago do Marajó. De acordo com informações da Prefeitura do município, três pessoas foram resgatadas logo após o acidente que afundou o barco - incluindo um bebê de cerca de seis meses - mas quatro passageiros, que seriam todos da mesma família, continuam desaparecidos.

A assessoria da prefeitura informou que o acidente foi por volta das 5h, no rio Camarapi, perto da sede de Portel. Uma balsa com uma carga de madeira, que vinha em uma região escura, se chocou com o barco em que a família vinha para o município. O comandante da embarcação, bem como um outro passageiro conseguiram nadar e se salvar. Mais tarde, em um caso que foi considerado um milagre pelas pessoas que participaram do resgate, o bebê boiou na água e foi salvo por moradores da região.

As outras pessoas, que seriam duas mulheres e duas crianças, seguiam desaparecidas até o final da tarde. Uma equipe do 11º Grupamento de Bombeiro Militar, com sede em Breves, foi destacada ao local para ajudar nas buscas. De acordo com a assessoria de comunicação do Corpo de Bombeiros, equipes do 1º Grupamento Marítimo Fluvial (1° GMAF), com sede em Belém, também se deslocaram ao ponto do acidente para reforçar o atendimento à ocorrência, com ajuda de mergulhadores.

"A Prefeitura Municipal de Portel lamenta profundamente o acidente ocorrido no Rio Camarapi envolvendo uma balsa e uma embarcação de pequeno porte na madrugada desta terça-feira (28 de julho). Já enviamos as lanchas para ajudar no resgate das vítimas, bem como acionamos o corpo de bombeiros", disse em nota a administração municipal. De acordo com a Polícia Civil de Portel, os condutores de ambas as embarcações foram levados à delegacia para prestar esclarecimentos. 

Também em comunicado, a Marinha do Brasil, por intermédio da Capitania dos Portos da Amazônia Oriental (CPAOR), informou que tomou conhecimento do caso por meio de mídias sociais. "O Navio Patrulha 'Pampeiro' já está a caminho do local para apoiar as buscas pelas vítimas. A Capitania irá instaurar inquérito administrativo para apurar possíveis causas e responsáveis pelo ocorrido", disse a nota.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA