Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

'Amigos de farra não são amigos!', declara amiga de influenciadora encontrada morta após passeio

Por meio de uma postagem no Instagram, a jovem fez uma publicação indignada sobre o caso de Yasmin Cavaleiro de Macêdo, de 21 anos. As duas estavam juntas horas antes da tragédia.

O Liberal

Uma amiga da influenciadora Yasmin Cavaleiro de Macêdo, de 21 anos, usou as redes sociais para lamentar o caso trágico que tirou a vida da jovem. A vítima foi encontrada morta, nesta segunda-feira (13), por equipes do 1º Grupamento Marítimo Fluvial (Gmaf). Ela estava desaparecida desde o final da tarde deste domingo (12), após um passeio de lancha pelo furo do Rio Maguari, em Belém.

LEIA MAIS

Caso Yasmin: Após acidente no rio, corpo de influencer é encontrado nesta segunda (13) Yasmin Cavaleiro de Macêdo desapareceu após um passeio aquático pelo Furo do Maguari, em Belém, na noite do último domingo

Influenciadora digital desaparece durante passeio de lancha em rio de Belém Em nota, o Corpo de Bombeiros informou que as buscas continuam em andamento no local

"Que a gente entenda de uma vez por todas que 'amigos' de farra não são amigos! Para beber, para curtir, para farrear... São muitos! Mas na hora que a coisa aperta, cada um desses só pensa em si mesmo", iniciou a jovem, que preferiu não ser identificada.

"Tenham cuidado com quem vocês chamam de amigos, em quem vocês confiam, em que só é amigo quando convém, em quem diz 'ah, pára com isso, dá em nada', porque se a gente se colocar no lugar por poucos segundos, eu duvido que alguém aqui entenderia o que tá acontecendo, que alguém faria o mesmo com uma amiga desaparecida", continuou.

Em seguida, Bruna também deu um conselho sobre amizades verdadeiras. "Tenha amigos em que você confie! Aqueles que estariam ali até agora, aqueles que sentiriam a tua falta. aqueles que voltariam na hora. aqueles que prestariam depoimento. esses a gente conta no dedo! Cada dia eu conheço mais um pouco sobre amigos", concluiu. 

A jovem contou que estava com a vítima horas antes da tragédia, tomando banho de piscina, quando Yasmin decidiu sair e encontrar ops amigos. "Por que eu deixei você sair do meu lado? Por que, Deus?", lamentou.

Ainda segundo Bruna, a lancha tinha entre 13 e 17 pessoas e estava com a capacidade excedida. "O piloto não tinha autorização pra pilotar e ainda estava embriagado. Deixo aqui a minha indignação com todos que estavam a bordo com ela. Ninguém deu falta? Terminaram a festa numa boa sem a presença dla? Que amigos são esses? Estavam todos noiados? Será que ninguém procurou saber? Pelo amor de Deus, o silêncio é revoltante!", pontuou.

Polícia investiga morte de influenciadora após passeio de lancha em rio de Belém O órgão informou que requeriu o exame necroscópico, que apontará as causas da morte da vítima

O caso

Yasmin Cavaleiro de Macêdo desapareceu após um passeio aquático pelo Furo do Maguari, em Belém, na noite do último domingo (12). Segundo amigos, a jovem estava em um evento em uma marina particular no bairro do Tenoné, distrito de Icoaraci. Na mesma noite, ela foi para um passeio de lancha. Segundo testemunhas, a jovem teria caído do barco e desaparecido.

Influenciadora e estudante de medicina veterinária, a jovem era filha única e não sabia nadar. A mãe da vítima trabalhava no município de Tailândia, no nordeste paraense. O último contato da jovem com a genitora, por meio de um aplicativo de mensagem, foi às 22h10 do dia em que desapareceu. Depois disso, ela não foi mais vista.

Apenas no dia seguinte, Yasmin foi encontrada por mergulhadores do Corpo de Bombeiros. O cadáver foi encaminhado ao Instituto Médico Legal (IML).

Palavras-chave

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM POLÍCIA

MAIS LIDAS EM POLÍCIA