9 policiais militares do Pará são condecorados por apreensão histórica de cocaína

Caso ocorreu no dia 12 de maio deste ano. Foram 2,5 toneladas de droga pura e pronta para exportação, em Barcarena. Batalhão é coordenado por uma major.

Victor Furtado

Nove policiais, do 14º Batalhão de Polícia Militar (BPM) de Barcarena, foram condecorados pela maior apreensão de cocaína da história do Estado. A operação ocorreu no dia 12 de maio deste ano. Oficiais e praças atenderam a denúncias anônimas de que havia homens armados na comunidade Massarapó, na zona rural da cidade. Houve confronto, mas não houve prisões ou feridos. Ainda que os criminosos tenham escapado, os policiais apreenderam 2,5 toneladas da droga. Isso não deveria ser notícia, só que ainda é importante destacar: o comando do batalhão é de uma mulher, a major Simone Chagas.

"Uma das grandes motivações de um servidor público, de um profissional, é o reconhecimento. Nós sabemos a importância da nossa ação, enquanto profissionais de segurança pública, no combate ao tráfico de drogas e da criminalidade. Esse momento nos traz a certeza de que, acima de tudo, nós estamos no caminho certo", declarou a major Simone Chagas, comandante do 14º BPM de Barcarena.

 

 

A operação, coordenada pela major Simone, junto aos outros oito policiais que foram condecorados, mostrou a importância do trabalho integrado das forças de segurança pública com a comunidade. Moradores da área fizeram a denúncia e os policiais atenderam prontamente. Os dois suspeitos continuam foragidos. Por outro lado, um sério prejuízo foi causado a organizações criminosas de tráfico de drogas. Essa quantidade de cocaína tem valor expressivo.

Treinamento e experiência também contam em momentos como esse. A major e os policiais conseguiram vencer vários artifícios empregados pelos criminosos para a localização das drogas. Os entorpecentes estava por trás de paredes falsas. Havia muito pó de café e perfumes para cachorros, que serviam para despistar cães farejadores. Tudo falhou contra a equipe.

"Foi a maior apreensão de cocaína pura da história das polícias paraenses. Mais de 2,5 toneladas prontas para exportação e que a gente sabe que é um baque grande nas organizações criminosas. Ficamos muitos felizes por termos policiais motivos de orgulho para a PM do Pará", comentou o coronel Dilson Júnior, comandante geral da Polícia Militar do Pará.

No perfil do Twitter, desde o dia da operação, o governador Helder Barbalho comenta ação dos policiais de Barcarena. Após a condecoração, na manhã desta quinta-feira (4), declarou: "Esse reconhecimento é uma pequena forma de homenagear esses policiais que se dedicam diariamente para garantir a segurança do nosso povo e reduzir a criminalidade no Estado. Muito obrigado a todos".

COMO DENUNCIAR

Quaisquer informações relacionadas a crimes podem e devem ser repassadas ao Disque-Denúncia (181). Não é preciso se identificar. A ligação é segura, gratuita e pode ser feita de qualquer aparelho. Se houver necessidade de uma ação policial mais urgente, o melhor é ligar para o (190)

Pelo telefone (91) 98115-9181, os cidadãos podem paraenses podem dialogar com a Inteligência Artificial Rápido e Anônimo, que é personalizada pela atendente virtual Iara do WhatsApp. Com ela, é possível desenvolver uma conversa inteira. A Iara é capaz de obter todas as informações necessárias para que os órgão de segurança investiguem uma denúncia repassada, de forma segura e anônima. Ela recebe texto, fotos, áudio e vídeos. Também dá para falar com a Iara e fazer a denúncia pelo site da Segup.

A Redação Integrada de O Liberal também recebe, a qualquer momento, denúncias e informações de ocorrências em texto, áudio, fotos e vídeos pelo WhatsApp. Basta entrar em contato pelo número (91) 98439-8833.

Polícia
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM POLÍCIA