Prefeitura de Tailândia diz que show lotado de Mariana Fagundes em feira 'seguiu protocolos'

Imagens de apresentação em feira agropecuária, em plena pandemia, repercutiram mal nacionalmente

Redação integrada de O Liberal

Após a grande repercussão negativa de um show da cantora sertaneja Mariana Fagundes, com aglomeração de centenas de pessoas, realizado em uma feira de exposições no município paraense de Tailândia, neste sábado (17), a prefeitura municipal se pronunciou, em nota publicada na manhã desta segunda-feira (19), afirmado que tudo ocorreu de acordo, e que "Tailândia é um dos  municípios que podem adotar suas próprias medidas de segurança", já que a "taxa de contágio do novo coronavírus (covid-19) é estável e está com tendência de queda" desde o mês de maio.

LEIA MAIS:
- Show com aglomeração em Tailândia vira assunto nacional no Twitter

"A Feira de Exposição do Agronegócio de Tailândia (Expotai) está em sua 17 edição de tradição, trazendo a cultura regional e nacional ao povo do município e fechando negócios para o desenvolvimento econômico da região", disse ainda aprefeitura em nota. "Mariana Fagundes mais uma vez marcou presença" no Parque de Exposição. Veja imagens:

 

 

"O show da cantora e sua banda não foi contratado pela prefeitura de Tailândia, e sim pelos responsáveis da feira agropecuária. Tailândia é um dos  municípios que podem adotar suas próprias medidas de segurança, como foi feito através do Decreto Municipal 017/2020. Além de que Tailândia é um dos municípios paraenses, onde a taxa de contágio do novo coronavírus (covid-19) é estável e está com tendência de queda desde o último mês de maio", detalha a nota.

A Prefeitura Municipal de Tailândia disse ainda que o show de Mariana Fagundes "seguiu todos os protocolos estadual e municipal, sem falar do controle sanitário de medição de temperatura, distribuição de máscaras e álcool em gel na entrada do Texas Rodeio, que contou com apoio da Secretaria de Saúde, com ambulâncias, helicóptero UTI e Carreta da Saúde".

Procurada também pela redação integrada de O Liberal para comentar o episódio, a Secretaria de Saúde Pública do Estado do Pará (Sespa) se limitou a informar que a fiscalização e a liberação de eventos são de responsabilidade do município. "Ao Estado cabe sinalizar, por região, o bandeiramento: taxa de ocupação de leitos e de contaminação pela covid-19 para abertura gradativa de atividades em cada região".

Na pandemia, oito meses sem shows


Em um texto feito pela sua própria assessoria de imprensa, a cantora Mariana Fagundes já havia destacado que a pandemia foi o motivo para o afastamento dos palcos por oito meses. ”É muito bom poder estar de volta nessa cidade que eu amo! Que saudade que eu tava sentindo do palco! Obrigada, Tailândia!” declarou a cantora.

Por conta de medidas tomadas contra a aglomeração na abertura de uma megaloja de departamentos, em Belém, várias pessoas têm marcado o governador Helder Barbalho nas redes sociais, onde o governador é bastante ativo para se comunicar diretamente com a população.

O prefeito Paulo Liberte Jasper, conhecido como "Macarrão", é candidato à reeleição.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ