Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

PF desmobiliza garimpo ilegal que poluía rios de Parauapebas, no Pará

14 mandados de busca e apreensão foram cumpridos e maquinários foram apreendidos e inutilizados

O Liberal

A Polícia Federal cumpriu 14 mandados de busca e apreensão, nessa quarta-feira (31), em operação que busca desmobilizar garimpos ilegais que poluíram rios de abastecimento de Parauapebas, sudeste do Estado. Diversos maquinários pesados foram apreendidos e inutilizados, segundo informou a PF.

VEJA MAIS

Brasileiros são executados em garimpo ilegal na fronteira da Venezuela; veja a identificação
Corpos dos quatro garimpeiros brasileiros e de um venezuelano foram retirados do local por um helicóptero

No Pará, 30,4% da área de garimpo não tinha título de exploração, em 2020
Dado é de pesquisa premiada que mostra que mais da metade da área de garimpo no Brasil é ilegal

PF investiga garimpo clandestino em terra indígena no sudoeste do Pará
Até o momento, ninguém foi preso, apenas alguns celulares foram apreendidos dos alvos das buscas

Os mandados de busca e apreensão foram cumpridos na região do Projeto Cristalino, no município de Canaã dos Carajás, em uma das Secretarias do Município e na residência de um dos secretários. As áreas de garimpo ilegal são próximo aos rios Cupu e Rio Verde, afluentes do rio Parauapebas.

A operação constatou que, durante meses, existiu extração de ouro na região, inclusive ao lado de uma linha de transmissão de energia elétrica, trazendo risco de blecaute em regiões inteiras do país. Um túnel de extração de cobre foi cavado abaixo de uma das torres, mas a obra foi abandonada antes da chegada da operação.

Sobrevoos foram realizados ao longo do rio, sendo possível constar a existência de inúmeros maquinários, como retroescavadeiras e caminhões, vários pontos de extração ilegal de minérios e modificação severa da cor dos rios – indicativo de atividade intensa de garimpagem. 

Se confirmada a hipótese criminal, os responsáveis poderão responder por crimes ambientais, crime de usurpação de recursos da União (extração ilegal de minério), associação criminosa, dentre outros. As investigações seguem em andamento.

A operação “Águas Turvas” tem participação de mais de 100 agentes da PF, Polícia Rodoviária Federal, ANM, IBAMA, e ICMBio.

Investigação

O serviço de análise da qualidade da água que abastece a cidade detectou a contaminação de afluentes do rio Parauapebas e informou ao ICMBio e à Câmara Municipal de Parauapebas. Em virtude da contaminação do rio, foi necessário aumentar em mais de 70% a quantidade de produtos utilizados para tratamento da água que abastece o município. 

A situação motivou a realização de uma audiência pública em Parauapebas. Descobriu-se, então, que a contaminação vinha, em sua maioria, da atividade de garimpagem no município vizinho, Canaã dos Carajás. Representantes do Legislativo e do Executivo de Parauapebas tentaram identificar o ponto de origem do problema, mas a fiscalização teria sido prejudicada por um dos secretários de Canaã dos Carajás

 
Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ