Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Naufrágio na ilha de Cotijuba: escola está sendo ponto de apoio para vítimas

Várias pessoas levaram donativos para as mais de 60 pessoas que sobreviveram ao acidente

Saul Anjos

A Unidade Pedagógica de Faveira, em Cotijuba, se tornou o ponto de apoio para os 63 sobreviventes do naufrágio ocorrido perto da ilha, na manhã desta quinta-feira. Lá, familiares das vítimas ainda desparecidas também estão tentando buscar informações. Moradores da ilha se reuniram para levar água, comida, roupas e ajudar na recuperação do trauma. O Governo do Estado e Prefeitura de Belém estão prestando apoio através da Defesa Civil e de assistência psicossocial.

Naine Lima, uma das coordenadoras pedagógica contou que os pertences das vítimas estão na escola. “Os bombeiros encontraram os pertences das vítimas boiando nas águas e trouxeram para cá. Amanhã a escola não vai funcionar para os alunos, somente para conversar os familiares das vítimas sobre as informações que temos. Nunca presenciei algo assim”, disse a mulher ao lado das 30 malas localizadas pelos bombeiros e que foram depositadas na escola.

LEIA MAIS SOBRE O NAUFRÁGIO NA ILHA DE COTIJUBA

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: Pará tem luto oficial de três dias
O governador Helder Barbalho confirmou e adiantou a medida pelas redes sociais, se solidarizando com as vítimas

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: familiares das vítimas acompanham perícia no IML
Equipes de perícia foram reforçadas para realizar a análise e liberação dos corpos

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: ex-presidente Lula divulga nota de pesar sobre acidente no Pará
Nota do ex-presidente se solidariza com as famílias e amigos dos mortos no acidente fluvial que está sendo investigado como homicídio

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: proprietários de embarcação serão investigados por homicídio doloso
Para a Polícia Civil, pelos primeiros relatos, os proprietários da embarcação assumiram o risco de das mortes

Naufrágio na Ilha de Cotijuba: barco afunda próximo à ilha e deixa vários mortos
Vídeos mostram crianças recebendo os primeiros socorros. Corpo de Bombeiros já confirmou naufrágio.

Expectativas pelas buscas

As buscas do Corpo de Bombeiros Militar (CBM), pelos supostos oito desaparecidos da embarcação naufragada, foram encerradas por volta de 18h desta quinta-feira (8). O trabalho deve ser retomado logo no início da manhã de sexta-feira (9). O filho de um dos tripulantes desaparecidos conversou com o Grupo Liberal. O Governo do Pará confirmou a morte de 11 pessoas até o momento.

No flutuante do trapiche do distrito de Icoaraci, em Belém, Teodosio Pamplona estava sentado enquanto mexia no celular. Ele é filho de Idelerme José, de 67 anos, um dos desaparecidos do naufrágio. Teo, como é conhecido, estava calmo e esperançoso. O homem contou que o irmão estava para Cotijuba ajudando nas buscar pelo pai.

“Liguei para o meu pai e queria saber como estava a viagem, mas ele não me atendeu. Não sabia que tinha acontecido essa tragédia. Eu estava no trabalho e me ligaram dizendo que o naufrágio. Saí correndo. Tenho fé que ele está  vivo estava”, contou Teo, perto da última embarcação que ia sair para Cotijuba. Num vídeo compartilhado nas redes sociais, Idelerme aparece vestindo uma bermuda preta e aparece verificando as condições do que parece ser um dos motores do  barco antes do acidente acontecer. O idoso é pai de sete filhos, incluindo Teo.

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ