Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Cheia dos rios Itacaiúnas e Tocantins, em Marabá, já deixou 1.760 famílias desabrigadas

Mais de 490 famílias foram alocadas em abrigos da prefeitura e 711 estão desalojadas, ou seja, foram para a casa de parentes e amigos

O Liberal

A cheia dos rios Tocantins e Itacaiúnas, causada pelas fortes chuvas, já afetou pelo menos 1.760 famílias em Marabá, sudeste do Pará. Destas, 492 estão nos abrigos da prefeitura e 711 estão desalojadas, ou seja, foram para a casa de parentes e amigos. As demais são famílias ribeirinhas e ilhadas que, de acordo com a prefeitura, ficam no segundo piso das residências e resistem em sair dos imóveis. Nesta quinta-feira (13), às 8h, o nível do rio Tocantins marcava 12 metros e 36 centímetros, uma elevação de nove centímetros nas últimas 12 horas.

VEJA MAIS

Cheia de rios em Marabá já é a terceira maior da história Como o mês ainda não acabou, há risco de ultrapassar a segunda média histórica

Chuvas em Marabá têm tendência de continuar ativas até meados de março O nível do Rio Tocantins deve permanecer com o nível elevado até o dia 25 de janeiro, explica meteorologista

A Defesa Civil do município informou que continua o atendimento da população com o transporte para os abrigos e a doação de cestas básicas de alimentos. As ações de saúde e assistência social também estão sendo efetuadas nos 13 abrigos oficiais da prefeitura. “É comum as pessoas procurarem a Defesa Civil só quando a água entra na residência, aí fica difícil o atendimento de imediato, então pedimos que venham fazer o cadastro que todos estão sendo atendidos”, destacou Jairo Milhomem, Coordenador da Defesa Civil do município.

Espaços para atender mais famílias desabrigadas

A prefeitura informou que contratou uma empresa para a construção de novos abrigos. Na Marabá Pioneira, na manhã desta quinta-feira (13), os trabalhadores construíram mais 10 espaços para atender às famílias atingidas pela cheia dos rios Itacaiúnas e Tocantins no bairro. No local, já existiam 15 famílias e o número foi ampliado para 25.

No local onde estão sendo construídos os novos espaços, uma das famílias atendidas é a do pescador aposentado Raimundo Coelho de Sousa. “Nós nos unimos, o serviço está indo bem e o pessoal já está mudando. Agora já estamos mais tranquilos e estou aqui também ajudando”, disse. “Todos estão trabalhando com garra pra terminar logo, porque o rio está vindo rápido e aqui é uma comunidade, vamos atender a todos”, disse Pedro Linca, morador antigo do bairro Marabá Pioneira.

Atualmente há 13 abrigos oficiais construídos pela Prefeitura. São eles: um frente a Obra Kolping, na antiga Borges Informática, Rua 05 de abril, Praça Paulo Marabá, Folhas 14, 31 e 32, na Avenida Sororó, no bairro São Félix, Curral, Laje da Yamada, Galpão do Poção Calçados e na Transmangueira.  Há três abrigos não oficiais, sendo dois no bairro Santa Rosa/Z-30, Associação do Santa Rosa e na Rua das Cacimbas.

Doações

Para quem desejar ajudar as famílias com doações, os pontos oficiais da prefeitura para arrecadação são: a sede da Secretaria de Assistência Social, Proteção e Assuntos Comunitários (Seasapc), que fica na Travessa da Fonte, bairro Amapá; em frente ao Centro de Apoio Pedagógico ao Deficiente Visual (CAP); ao lado do Ministério Público Estadual; e na sede da Defesa Civil Municipal. A arrecadação é das 8h às 16 horas. Os itens prioritários são alimentos não-perecíveis, itens de higiene pessoal, roupas e artigos de cama, mesa e banho.

Palavras-chave

Pará
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ