Aumento no número de acidentes preocupa profissionais da saúde em Santarém

A bebida alcoólica não é mais a maior causadora de acidentes de trânsito em Santarém, diz especialista

Ândria Almeida
fonte

Um levantamento realizado pelo Serviço Móvel de Urgência (Samu) em Santarém revelou dados preocupantes sobre o número de acidentes de trânsito, que evidenciou um total de 415 atendimentos, pelo Samu, no período de 1º de outubro a 15 de dezembro; especialista em trânsito explica o porquê do aumento.

O SAMU informou que no mês de outubro o número de acidentes de trânsito foi de 137, já em novembro o número subiu para 200 e em dezembro, do dia 1º ao 15, foram 71 acidentes, com 87 vítimas e 4 óbitos. Durante o período de janeiro a 15 de de dezembro deste ano, o Samu atendeu 1.519 ocorrências de acidentes de trânsito com 1.853 vítimas; 18 delas evoluíram a óbito. Em comparação com o ano de 2021, onde o número total de acidentes nos meses de janeiro a dezembro foi de 1450, com seis óbitos. 2022 já superou essa estatística.

O perito em acidente de trânsito, Odenildo Lavor, fez uma análise sobre fatores que podem estar contribuindo para esse aumento.

Um dos fatores levantados pelo especialista diz respeito ao início das festividades como a Copa do Mundo, Natal e Réveillon.

“Existe um consumo maior de bebida alcoólica e consequentemente vem a imprudência, digamos assim, porque a pessoa sabe que tá bebendo e vai dirigir e pode provocar um sinistro”, observou.

No entanto, a bebida alcoólica não é mais a maior causadora de acidentes de trânsito em Santarém e no Brasil, revela o especialista. Outro ponto a ser considerado foi que nos dois últimos anos a população estava vivendo as restrições devido à pandemia e isso pode causar uma espécie de sentimento de tempo perdido.

“A falta de atenção associada ao uso de celular também está entre as causadoras de acidente. Os avanços de preferencial por falta de atenção que também”, afirmou.

Outro fator apontado pelo especialista é a falta de sinalização. “Algumas ruas foram pavimentadas, porém são entregues para a população sem a devida sinalização e isso também tem provocado acidentes como parte da nova Moaçara, que foi entregue, porém não estava sinalizada corretamente e tivemos duas ocorrências lá”, afirmou.

Alta no número de veículos no município

Em média nacional, fazendo um comparativo entre veículos, versos pessoas, a cada quatro pessoas, uma tem veículo, revela o especialista. No município, esse dado chega a ser maior.

“Em Santarém, a cada 3 pessoas, uma tem veículo, para uma população de cerca de 330 mil habitantes, temos 110 mil veículos circulantes é considerado alta em termos de circulação”, enfatizou.

Veículos de aplicativos

O perito chama atenção para um fator que contribui para o aumento da circulação de veículos - o transporte por aplicativo, que acaba aumentando a frota circulante dos meios de transporte.

“Aquele cidadão que tinha um carro para ir para o trabalho e voltar, ao sair do expediente ele vai fazer o transporte de passageiros por aplicativo. A frota circulante aumentou, mas a infraestrutura da cidade não acompanhou. Então quanto mais carros na rua rodando, aumenta a possibilidade de acidente de trânsito. O que nos preocupa é essa evolução tão rápida sem a estrutura estar preparada”, finalizou.

Profissionais do Samu recebem atendimento psicológico após aumento no número de acidentes no município

Devido ao aumento no número de acidentes de trânsito no município, os profissionais do Serviço Móvel de Urgência (Samu) começaram a receber, no dia 6 de dezembro, atendimento de apoio psicológico da prefeitura para ajudar a equipe de 63 profissionais a lidar com a sobrecarga emocional de trabalhar diretamente em situações de emergência em salvar vidas. Além disso, o atendimento psicológico também tem o objetivo de reforçar o acolhimento humanizado proporcionado pelo Samu.

image Atendimento do Samu dobrou no município de Santarém (Ândria Almeida/ O Liberal)

O Samu é uma instituição fundamental para a saúde da população e os profissionais que trabalham nele enfrentam uma série de desafios emocionais todos os dias. Além de lidar com situações de emergência e pressão, eles também precisam lidar com o sofrimento e o trauma de outras pessoas. É compreensível, portanto, que eles possam sentir a necessidade de receber atendimento psicológico de vez em quando.

O atendimento psicológico é uma forma importante de cuidar da saúde mental e prevenir doenças psicológicas. Isso é ainda mais importante para os profissionais do Samu, que estão expostos a situações estressantes e emocionalmente desafiadoras com mais frequência do que a maioria das pessoas. É importante lembrar que cuidar da saúde mental é tão importante quanto cuidar da saúde física.

“Ultimamente, temos atendido vários acidentes, 200 só em novembro. Diante disso e depois da tragédia que aconteceu na Caminhada de Fé com Maria, percebemos que muitos dos nossos profissionais ficaram com o psicológico abalado com relação a isso e uma coisa vai puxando a outra . Fizemos a solicitação de um psicólogo para atender nossa equipe. Precisamos com certeza desse apoio para a nossa equipe do Samu e independente de quem seja profissional, todos vão receber o atendimento”, frisou Joziel Colares, coordenador do Samu.

Palavras-chave

Pará
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM PARÁ

MAIS LIDAS EM PARÁ