Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Rússia passa a restringir Facebook por suposta censura

Justificativa do governo é que a reguladora da rede social teria censurado perfis de veículos locais

O Liberal

A Rússia começou a fazer "restrições parciais" à população na hora de acessar o Facebook, informou, em comunicado, a Roskomnadzor, reguladora do setor de telecomunicações russo. Segundo o comunicado, a medida é uma resposta à decisão da Meta Platforms, controladora da rede social, acusada de "censurar" os perfis de quatro veículos de comunicação locais, entre eles, a agência RIA Novosti. As informações são da Agência Estado.

VEJA MAIS

Ameaça: Rússia já fala em retaliação à Suécia e Finlândia se entrarem na Otan
Declaração foi feita pela porta-voz do Ministério das Relações Exteriores da Rússia

Guerra Ucrânia e Rússia ao vivo: o que se sabe até agora, 06/04
Veja as principais notícias de hoje sobre o conflito iniciado com a invasão russa autorizada pelo presidente Vladimir Putin a Kiev e ao leste ucraniano

Fora da agenda oficial, Papa Francisco vai à Embaixada da Rússia
A visita durou cerca de meia hora. Não é comum a ida do líder católico a uma embaixada fora da agenda

Segundo a agência russa, os perfis foram bloqueados e a reguladora, mesmo solicitada, não deu explicações nem reativou as contas.

O procurador-geral da Rússia e o ministério das Relações Exteriores acusaram o Facebook de envolvimento "na violação dos direitos humanos e liberdades fundamentais, bem como dos direitos e liberdades dos cidadãos russos". Trata-se de mais um braço da guerra após a invasão da Rússina na Ucrânia, agora no campo da informação.

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO