Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

ONU exige acesso internacional à usina nuclear da Ucrânia após novo ataque

AIEA alertou que o último ataque “sublinha o risco muito real de um desastre nuclear"

Luciana Carvalho

Nesta segunda-feira (8), o secretário-geral da Organização das Nações Unidas (ONU), Antônio Guterres, pediu que inspetores internacionais tenham acesso à usina nuclear de Zaporizhzhia depois que Ucrânia e Rússia trocaram acusações sobre o bombardeio da maior usina atômica da Europa no fim de semana. As informações são da CNN Brasil.

“Qualquer ataque a uma usina nuclear é uma coisa suicida”, disse Guterres no último sábado em entrevista coletiva no Japão, onde participou da Cerimônia do Memorial da Paz de Hiroshima para comemorar o 77º aniversário do primeiro bombardeio atômico do mundo.

As forças russas capturaram o complexo do reator nuclear de Zaporizhzhia, no sudeste da Ucrânia, no início de março, logo após a invasão de seu vizinho por Moscou, mas ainda é administrado por técnicos ucranianos.

VEJA MAIS

Guerra da Ucrânia: Os impactos na economia mundial e paraense
Grandes grupos dos setores logísticos de exportação de commodities de grãos encontram-se instalados no município de Barcarena, Santarém e Itaituba

Refugiada da Guerra da Ucrânia, paraense vive período de ‘estabilização emocional’ na Hungria
A publicitária paraense Cristiane Nedashkovskaya conta que muitos amigos retornaram ao país em guerra, mas ela e o marido não pensam em voltar agora

Vídeo mostra os últimos minutos de vida de menina morta por míssil disparado pela Rússia
Vídeo publicado nas redes sociais mostra os últimos minutos de vida da criança, que tinha síndrome de Down. O carrinho que Liza carregava ficou na rua, sujo com o sangue da menina morta

Ucrânia x Rússia

A Ucrânia acusou a Rússia de responsabilidade pelo novo bombardeio no sábado, que danificou três sensores de radiação e feriu um trabalhador da usina, no que foi o segundo ataque em dias consecutivos no local.

Em um discurso televisionado no domingo (7), o presidente ucranianoVolodymyr Zelensky, disse que a Rússia está praticando “terror nuclear”, o que justifica mais sanções internacionais, desta vez contra o setor nuclear de Moscou.

A autoridade russa instalada na região disse que as forças ucranianas atingiram o local com um lançador múltiplo de foguetes, danificando prédios administrativos e uma área perto de uma instalação de armazenamento.

A Embaixada da Rússia em Washington também detalhou os danos, dizendo que o fogo de artilharia de “nacionalistas ucranianos” danificou duas linhas de alta tensão e um oleoduto, mas a infraestrutura crítica não foi afetada.

A Reuters não pôde verificar a versão de nenhum dos lados sobre o que aconteceu.

Os eventos no local de Zaporizhzhia, onde Kiev alegou que a Rússia atingiu uma linha de energia na sexta-feira (5), alarmaram o mundo.

Acesso à usina

Guterres disse que a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) precisava de acesso à usina. “Apoiamos totalmente a AIEA em todos os seus esforços em relação a criar as condições para a estabilização da planta”, disse ele.

O diretor-geral da AIEA, Rafael Mariano Grossi, alertou no sábado que o último ataque “sublinha o risco muito real de um desastre nuclear”.

(Luciana Carvalho, estagiária da Redação sob supervisão de Keila Ferreira, Coordenadora do Núcleo de Política).

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO