Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Mulher descobre câncer terminal durante parto cesárea

Ela reclamava de dores no estômago, mas os médicos atribuíam os sintomas à ansiedade e hipocondria

Emilly Melo

Uma mulher descobriu que tinha um câncer terminal durante o parto cesárea do filho, em 2021. A moradora de Barnsley, na Inglaterra, afirma que ouviu dos médicos que estava com ansiedade, mesmo ela se queixando de dores no estômago

VEJA MAIS

Câncer de pele: recomeço do verão traz riscos; entenda
INCA estima quase 8.500 novos casos de câncer de pele em 2022

Colegas de jovem com câncer raspam a cabeça para homenageá-lo e emocionam a web; vídeo
O garoto foi a escola com a cabeça raspada pela primeira vez e se surpreendeu com o gesto dos amigos

Ex-goleiro do Rangers e Manchester United revela câncer terminal e diz que só tem seis meses de vida
Andy Goram contou que está com câncer no esôfago, que se espalhou para fígado, pulmão, três vértebras e costelas

Lois Walker, de 37 anos, foi diagnosticada com câncer em estágio 4, o mais grave da doença. Ela chegou a enviar uma reclamação por escrito para o posto de saúde onde se consultava, mas se recusaram a comentar alegando confidencialidade médica. O hospital de Barnsley também afirmou que não poderia comentar o caso enquanto não fosse apresentada uma queixa formal.

Walker relatou que fez diversas consultas médicas durante 12 meses, mas afirma que a resposta foi a de que ela poderia ter síndrome do intestino irritável ou hipocondria

"Não sei o que mais eu poderia ter feito. Era como se ninguém quisesse me ouvir", ela conta. "Eu disse para eles 'me sentia como se fosse morrer'. Eu queria ser levada a sério. Eu sentia que algo estava muito errado."

Lois descobriu que estava com câncer quando foi ao hospital para ter o quarto filho, por meio de uma cesariana, e os cirurgiões encontraram câncer nos ovários, no peritônio e nos nódulos linfáticos

"Meu abdômen estava com tumores em toda parte. Eles disseram que era como um saco de areia que havia sido aberto e espalhado por todos os lados", segundo ela.
Walker tem três filhos e afirma que o diagnóstico trouxe preocupações sobre os laços com seu filho recém-nascido.

"Tem sido muito, muito difícil", ela conta. "Eu não queria me apegar a ele, mas ele é o meu raio de luz. Meus filhos são meu propósito [de vida]. Quero concentrar-me em deixar memórias. Se o amor pudesse me salvar, eu não morreria nunca."

(*Emilly Melo, estagiária, sob supervisão de Keila Ferreira, coordenadora do Núcleo de Política)

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO