Acessar
Alterar Senha
Cadastro Novo

Caso Eliza Fletcher: sequestro e assassinato de herdeira bilionária choca cidade nos EUA

Corpo da mulher de 34 anos foi encontrado na segunda-feira nos fundos de um apartamento duplex vazio

O Liberal

Autoridades dos Estados Unidos prenderam um homem de 38 anos chamado Cleotha Abston, acusado pela morte de Eliza Fletcher, de 34 anos. Herdeira multimilionária americana, Fletcher foi sequestrada enquanto fazia jogging na manhã da última sexta-feira (2), por volta das 4h, perto do campus da Universidade de Memphis, no estado do Tennessee. O corpo da mulher foi encontrado na segunda-feira (5) nos fundos de um apartamento duplex vazio perto da área onde ela foi vista pela última vez. As informações são do G1 Mundo.

A vítima trabalhava como professora e tinha dois filhos. Ela era neta do falecido Joseph Orgill 3º, um filantropo bilionário e magnata do hardware. Sua empresa está avaliada em mais de US$ 3 bilhões e emprega mais de 5 mil pessoas. A família divulgou um comunicado após a descoberta do corpo, dizendo que está "inconsolável e devastada".

VEJA MAIS

Casal de brasileiros é encontrado morto nos EUA
Marido e mulher eram de Votuporanga (SP) e moravam em Massachusetts

Primo do goleiro Bruno, que revelou assassinato de Eliza Samudio, é morto no Rio de Janeiro
Jorge Luiz Rosa saiu da cadeia há duas semanas; ele estava preso por tráfico de drogas

Jovem de 20 anos é morto a tiros na porta da casa avó em Parauapebas
O assassinato do rapaz pode ter relação com a vida pregressa do pai dele, que seria um um velho traficante conhecido como “Carlão”

Mulher trans é suspeita de matar amigo e assumir identidade dele
A mulher e seu comparsa movimentaram cerca de R$ 1 milhão da vítima

Imagens das câmeras de segurança mostram o suspeito de aproximando da Fletcher e um confronto físico se seguiu entre os dois. Na sequência, o sequestrador a obrigou a mulher a entrar em um veículo SUV preto, de acordo com os documentos da polícia. 

Abston já cumpriu uma sentença anterior de 20 anos de prisão por sequestrar um proeminente procurador do estado sob a mira de uma arma em 2000, e foi libertado em 2020. Ele foi preso novamente no sábado, por mais este crime.

Agora foram "acrescentadas acusações adicionais contra ele por homicídio em primeiro grau e homicídio em primeiro grau em perpetração de sequestro", informou a polícia.

De acordo com autoridades, o DNA do suspeito foi detectado em um par de sandálias encontradas perto de onde Fletcher foi vista pela última vez. Os agentes também encontraram um veículo no endereço em que Abston estava hospedado que correspondia ao SUV das imagens das câmeras de segurança.

Ainda não há detalhes sobre a causa exata da morte ou as motivações para o crime.

Mundo
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO