CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X

Americano desaparecido há 22 anos no Peru é encontrado mumificado em montanha

A descoberta foi possível devido ao derretimento das geleiras dos nevados, consequência das mudanças climáticas

Agence France-Presse
fonte

O corpo de um alpinista americano que desapareceu há 22 anos enquanto escalava uma montanha nevada com mais de 6.700 metros de altura no Peru foi encontrado mumificado e com suas vestimentas em bom estado, informou a polícia nesta segunda-feira (8).

O americano William Stampfl, de origem eslovena, foi reportado como desaparecido em junho de 2002 quando uma avalanche de neve o sepultou no Huascarán, de 6.757 metros, na região de Áncash, cerca de 400 km ao norte de Lima.

VEJA MAIS

image Família confirma morte de montanhista brasileiro desaparecido no Peru
Marcelo Motta Delvaux teria sido encontrado sem vida no Peru após queda em greta

image Brasileiro desaparece durante escalada em área de vulcão no Peru
Montanhista Marcelo Delvaux está desaparecido desde o último domingo (30); família contratou equipe de buscas, mas ainda não encontrou pistas

image Terremoto de 6,3 de magnitude atinge o sul do Peru com epicentro no Pacífico
Relatório oficial do governo peruano aponta que não foram reportados danos materiais ou vítimas

"Após uma intensa busca, localizaram o corpo mumificado e desidratado no Huascarán", a montanha mais alta do Peru, indicou a polícia em suas redes sociais.

A descoberta foi possível devido ao derretimento das geleiras dos nevados, consequência das mudanças climáticas, fenômeno que afeta a Cordilheira Branca dos Andes peruanos, expondo o cadáver ao ar livre.

Stampfl estava vestido com suas roupas de escalada, arnês e botas, todos bem conservados, conforme mostram as imagens divulgadas pela polícia.

Os socorristas o identificaram graças ao passaporte estadunidense encontrado entre suas roupas. Stampfl tinha 59 anos na época do acidente.

As condições de frio extremo do Huascarán, que podem chegar a -19°C durante a noite, teriam permitido a conservação do corpo desde 2002.

Segundo o relatório da polícia, os socorristas "encontraram o corpo a uma altitude de 5.200 metros, próximo ao acampamento base um do Huascarán", uma área caracterizada por fendas e considerada perigosa.

O corpo foi levado para o necrotério da cidade de Yungay.

Em junho, também foi encontrado o corpo de um escalador italiano que sofreu um acidente ao tentar uma escalada no nevado Cashan, que tem 5.716 metros de altura.

A Cordilheira Branca, conhecida pela cadeia montanhosa do nordeste do Peru, que abriga montanhas como o Huascarán e o Cashan, é uma área turística frequentada por alpinistas de todo o mundo.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Mundo
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

RELACIONADAS EM MUNDO

MAIS LIDAS EM MUNDO