Time de basquete criado durante a pandemia vence dificuldades e conquista Paraense sub-15; veja

A história do clube começa em 2020, quando os ex-atletas Patrícia Farias e Jonathas Zamorim decidiram unir a experiência nas suas respectivas modalidades e hoje celebra a conquista estadual

Luiz Guilherme Ramos

Com menos de dois anos de fundação, o JP8 Sports conseguiu escrever o seu nome na história do esporte amador do estado, ao conquistar de forma honrosa o título de Campeão Paraense na categoria sub-15. O troféu veio depois da vitória sobre o Clube do Remo, na grande final, vencida pelo placar de 59 a 48.

A história do clube começa em 2020, quando os ex-atletas Patrícia Farias e Jonathas Zamorim decidiram unir a experiência nas suas respectivas modalidades - ela jogou handebol, enquanto Jonathas foi jogador de basquete. Devido a covid-19, o casal resolveu colocar a ideia em prática a partir do ano seguinte e timidamente foi ganhando espaço até a conquista inédita. 

"As conquistas são resultados do esforço coletivo, para fazer o melhor com excelência. Valorizamos o atleta e a modalidade. A avaliação é excelente mesmo sem estrutura, na perspectivas de alcançar maiores conquistas", diz Zamorim, que foi atleta nos times da Assembleia Paraense, Paysandu, Remo e Tuna.

SAIBA MAIS

Clube do Remo e JP8 fazem final do Campeonato Paraense de Basquete Sub-15; veja
Duelo será disputado no ginásio Serra Freire, a partir das 19h15


Em rodada dupla nas quadras, Paysandu triunfa no sub-15 e perde na categoria sub-19. saiba mais
Sub-15 bicolor passou pelo JP8, enquanto sub-19 perdeu para o mesmo adversário. Próximos jogos serão contra o maior rival


 

Em sua carreira, o hoje técnico já venceu o troféu Rômulo Maiorana, foi 5 vezes Campeão Brasileiro; foi convocado para Seleção Brasileira sub-17, além de ser formado em Educação Física e técnico de Remo e Paysandu. A esposa foi atleta de handebol do Paysandu, Bancrevea, Esporte Clube Macapá e Ara de Macouria, da Guiana Francesa.

De acordo com os coordenadores do time, a maior dificuldade hoje em dia é a estrutura para treinos e a parte financeira, que possibilita aos atletas disputarem as competições do calendário esportivo. "Hoje sentimos falta de uma sede própria, um ginásio com a infraestrutura necessária. Enquanto isso, nós trabalhamos com colaboradores, parceiros e associação dos pais da Jp8. Estamos abertos a propostas de patrocínios, principalmente para o Campeonato Adulto", projeta o treinador. 

Hoje o trabalho é desenvolvido graças à união de vários profissionais, que atuam para levar aos atletas as melhores condições de jogo. "A nossa Comissão Técnica hoje conta com o coach Zamorim, Valéria Baltazar (fisioterapia), Brenda Silva (nutricionista), Mateus Oliveira (auxiliar técnico), Júlia Pimenta (assistente), Ronaldo Ryan (assistente), José Pimentel, Max Kenpa, Jerlan Batista e Matheus Maia, Patrícia Farias (presidente)".

Os próximos desafios do Jp8 são o Campeonato Paraense sub-19 masculino e feminino, além do sub-15 feminino adulto e a Copa Sidalina, que será disputada no masculino e feminino, entre os dias 12 e 15 de novembro, no Maranhão.

Mais Esportes
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM MAIS ESPORTES

MAIS LIDAS EM ESPORTES