Saiba qual será diferença de orçamento entre Remo e Paysandu para a temporada 2021

A Redação Integrada de O Liberal apurou os valores aproximados considerando que Paysandu seguirá na Série C e Remo ascendeu à Série B

Nilson Cortinhas

O sonho dos amantes do futebol paraense, que consistia em ver Remo e Paysandu na Série B juntos, foi interrompido pelo insucesso bicolor no quadrangular final da Série C 2020.

O Leão obteve o acesso à Série B e agora vai ter que lidar com um favoritismo regional para as competições em 2021. A explicação se baseia em números, sobretudo, os financeiros.

Transmissão

Os clubes da Série B, excetuando-se quem desceu da Série A, recebem uma generosa quantia pelo direito de transmissão do campeonato - clubes do porte do Remo devem ganhar na faixa de R$6 milhões somente da emissora que fará a transmissão de todos os 18 jogos por meio de canal fechado. 

Portanto, a ascensão de divisão do Remo resultará em, pelo menos, seis milhões a mais no orçamento para a próxima temporada. O Paysandu, que vai encarar a Série C pela terceira temporada seguida, não tende a ter recursos, sequer nesse montante.
Isso porque os clubes da Série C não recebem a quantia pelos direitos de transmissão - embora uma emissora de streaming tenha o direito de transmitir todos os jogos.

Este ano, os clubes se movimentaram para pleitear recursos dessa ordem via Confederação Brasileira de Futebol (CBF). Não deu certo. A CBF alegou que já bancava toda a logística da competição. Tudo indica que a situação seguirá. 
Mercado

Esse valor baseado, referente a quantia de repasse dos valores de direito de transmissão por parte da emissora oficial da Série B não é a única diferença entre clubes da Série B e C. Óbvio que este valor será acrescido por patrocínios mais fortes considerando o fato do estar numa Série B do Campeonato Brasileiro, que é um campeonato mais atrativo e televisionado para todo o Brasil em todas as rodadas da competição. 

O maior poder de mercado reflete, inevitavelmente, na formação de elencos mais caros. O nível técnico tende a subir. Para se ter uma ideia do quanto futebol é caro, a folha salarial do Paysandu em 2020, já na disputa do Campeonato Brasileiro, beirava R$500 mil, conforme informações obtidas na então gestão do futebol bicolor. O Clube do Remo também mantinha uma faixa de pagamento semelhante. Para 2021, o valor aumentará. 

Estadual, regionais e nacionais

No Parazão, não há diferença financeira entre os clubes já que o maior patrocinador é o governo estadual, que repassa valores iguais para a dupla. Este ano, o Governo informou que investiu na ordem de R$4,6 milhões - em recursos divulgados antes da pandemia. 

Com relação a Copa do Brasil e Copa Verde, o sucesso financeiro dos clubes está atrelado à sequência das equipes nas referidas competições.  

Futebol
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM FUTEBOL

MAIS LIDAS EM ESPORTES