Primeiras regras do protocolo no futebol vazam e dirigente do Pará diz: 'Ainda é extraoficial'

Protocolo do Pará está sendo montado 

Nilson Cortinhas

Vazou informações não oficiais a respeito do protocolo de saúde montado pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), como item essencial para a retomada do futebol brasileiro. As competições oficiais, inclusive o Campeonato Paraense 2020, estão paralisadas em função da pandemia do novo coronavírus. 

No Pará, o referido protocolo já sendo montado e deve se basear no modelo da CBF. Foi montada uma comissão, formada por médicos, representantes da dupla Paysandu e Remo e da Federação Paraense de Futebol. O coordenador do trabalho é o vice-presidente da FPF, Paulo Romano. Ele teve acesso ao protocolo extraoficial e alegou que são medidas de difícil implantação. "Ainda nada oficial, mas a grande maioria é impraticável", disse - abaixo, o detalhamento do protocolo. A comissão já se reuniu e debateu a montagem 
O presidente da comissão é o médico José Guataçara Gabriel. Ele argumentou que o momento também envolve a observação sobre o que os campeonatos que já retomaram, casos da Alemanha, por exemplo. "Estamos juntando conhecimento de outras federações, para tirar o que interessa para nossa realidade", admitiu o profissional da área da saúde. Além de uma mudança no comportamento dos jogadores, Guataçara avaliou que é necessário ampliar os cuidados para os profissionais que dão o suporte na área do esporte. "É uma prevenção mais rígida, para cozinheiros, roupeiros, por exemplo", citou o médico. 
Ainda não é possível projetar um retorno, segundo Guataçara. "O primeiro semestre está totalmente fora", disse. No entanto, sabe-se que a retomada dos jogos deve ocorrer sem a presença de público nos estádios. 
 
 
Protocolo extraoficial  
- Acesso ao campo reduzido: fotógrafos, radialistas e jornalistas ficarão na tribuna de imprensa, respeitando o distanciamento social. 
- Entrevistas em campo sem repórteres com microfones pendurados em cabos de apoio  de tv
- Entrevistas coletivas virtuais comandadas pelos assessores de imprensa dos clubes 
- VAR será usado normalmente e a comissão de arbitragem da CBF será responsável por checar as condições de saúde da equipe de arbitragem 
- Jogadores entram e saem do campo separadamente 
- Mudança no comportamento para comemoração de gols e dentro de campo de maneira geral 
- Limite de 10 gandulas e maqueiros por jogo 
- Redução nos exames antidoping; um teste por equipe a cada partida 
- Credenciamento de, no máximo, 40 pessoas por equipe para o local de jogo, incluindo ônibus de delegação. 
- Clubes têm responsabilidade de checar estado de saúde de todas as pessoas que vão para o estádio 
- Obrigatório o uso de máscara e ficar o menor tempo possível nos vestiários (recomendado no máximo 40 minutos)  
 
 

 

Futebol
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES