Presidentes de Remo e Paysandu debatem sobre 'qual o maior do clube do Norte'

Mandatários elencaram argumentos e comentaram sobre retorno do futebol

Carlos Fellip

Em reunião com a Pluri Consultoria - empresa especializada em estatísticas sobre futebol -, os presidentes de Remo e Paysandu, Fábio Bentes e Ricardo Gluck Paul, respectivamente, foram questionados em torno dos impactos da pandemia nos clubes e provocados a uma pergunta que ficou sem resposta definida, mas teve vários argumentos enumerados: qual é o maior clube  da Amazônia?

Antes de entrar no tema que aguça a rivalidade, os mandatários contaram as dificuldades para gerir em meio ao caos. Entre os impactos mais comentados, os de cunho financeiro foram os mais explicitados.

FINANCEIRO

Bentes contou que o clube conseguiu reduzir as despesas de R$ 650 mil para cerca de R$ 280 mil a R$ 300 mil e que buscou novas receitas através de estratégias de marketing. Além disso adiantou que já existe um planejamento para retorno do futebol, com débitos extras.

"Colocamos na ponta do lápis e vimos que, voltando o futebol sem público, teremos um investimento inicial de R$ 50 mil a R$ 60 mil, com mais R$ 5 mil semanais e algo em torno de R$ 12 mil por jogo. Isso tudo sem contar com o movimento mundial de aumentar o tempo de concentração dos jogadores. Se isto acontecer, o Remo ainda vai ter mais uma despesa, porque não tem uma estrutura própria para isso", falou.

Ricardo declarou que a adesão ao sócio-torcedor ainda é baixa, mas que melhorou depois que o Papão anunciou a continuidade das obras do Centro de Treinamento. "Isso dá uma imagem de grandeza e percebemos que o torcedor que estava adormecido passou a retomar o sócio porque está vendo que o clube continua trabalhando e construindo. Por este motivo, eles voltaram a contribuir", falou.

QUEM É O MAIOR?

Na reta final da reunião, foi perguntado qual era o maior clube do norte do país. Ricardo Gluck Paul e Fábio Bentes argumentaram em torno de aspectos como títulos conquistados, campanhas de destaque, patrimônio e tamanho de torcida.

Fábio Bentes disse:

"Precisamos juntar vários fatores. O Remo é o maior clube do Pará porque tem o maior patrimônio, disparado, com um valor estimado em R$ 200 milhões. O Remo acumulou uma longevidade em cenário nacional, ou seja, não se resumiu a um curto espaço de tempo. Fomos campeões do primeiro título de Caracas, que o Vasco reivindica como mundial, em 1950; é o segundo maior participante da história da Copa do Brasil, perdendo apenas para o Grêmio; é o paraense com melhor colocação na elite nacional; e se manteve na elite nas décadas de 50, 60, 70, 80 e até 90. No confronto direto, temos 30 e poucas vitórias a mais que o rival no clássico Rei da Amazônia e, pela junção dos fatores, é, sem dúvida, o maior não só do Pará, mas da Amazônia", disse.

Ricardo Gluck Paul disse:

"Paysandu é o maior no ranking digital, na 25ª colocação, enquanto que o Remo é o 26º. Temos 15% a mais de engajamento e 100% a mais de seguidores no Twitter. No ranking da CBF de hoje, o Paysandu está em 28º com 5.176 pontos e o Remo é o 53º com 2.100 e pouco pontos, ou seja, o Paysandu é 150% maior que o Remo. Em público, o Paysandu está em oito dos dez maiores públicos do Mangueirão, sendo dono do primeiro, em um jogo contra o Fluminense. Na quantidade de títulos, temos 47 títulos estaduais, o que nos coloca como maior campeão estadual e o segundo maior do Brasil neste quesito, além de termos três regionais (duas Copas Verde e uma Copa Norte); é o maior campeão da Série B, porque só quatro clubes conseguiram ser bicampeões da Série B; ganhou a Copa dos Campeões, que é o maior título da região. Internacionalmente, o Remo foi sétimo na Copa do Brasil, mas o Paysandu foi o oitavo da Libertadores de 2003, com o melhor aproveitamento de um time brasileiro na história da competição."

Futebol
.

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

MAIS LIDAS EM ESPORTES