Por dívidas trabalhistas, sede do São Raimundo tem leilão marcado para junho

Clube santareno conta com vários credores, entre eles o meia Vélber que atuou pelo Pantera no ano de 2011

 

O 'fantasma' do leilão da sua sede volta atormentar o São Raimundo. O novo 'pregão' do patrimônio alvinegro está marcado para o dia 4 de junho em Santarém. A diretoria do Pantera trabalha no sentido de suspensão do leilão em audiência de conciliação com à justiça santarena.

O principal patrimônio do Pantera está avaliado no valor de 21 milhões, se for arrematada, o dinheiro será  usado no pagamento de dívidas trabalhista do clubes com seus credores, entre eles o meia Vélber que move ação contra os alvinegros.

O 'Risadinha' jogou pelo Pantera no ano de 2001 participando de 8 jogos com dois gols. Saiu do clube e ficou de receber 10 mil de salários. O São Raimundo não quitou o débito. Vélber recorreu à justiça trabalhista e o caso vem rolando desde 2012. O ex-jogador estaria exigindo cerca de R$115 mil de indenização.  

A sede alvinegra, localizada na travessa Silva Jardim equina com avenida Plácido de Castro, em Santarém, no oeste paraense, já foi ameaçada de leilão outras vezes, mas a diretoria alvinegra têm conseguido suspensão das praças e, novamente, tenta outro adiamento.

 

Futebol