Após vistoria em silêncio, Seel abre portões do Mangueirão e garante providências

Imprensa não pode entrar no estádio durante a manhã desta quarta-feira (9)

Redação Integrada

A vistoria no estádio Olímpico Jornalista Edgar Proença - o Mangueirão -, nesta quarta-feira (9), começou no período da manhã sem a presença da imprensa e seguirá pela tarde, quando o titular da Seel (Secretaria de Estado de Esporte e Lazer), Arlindo Silva, e o diretor de segurança da Federação Paraense de Futebol (FPF), Coronel Cláudio Santos, responderão a questionamentos de jornalistas. Na última semana, fotos mostraram a queda de pedaços do reboco do teto do lado A do estádio.

Leia mais:

Arquiteto do Mangueirão aponta abandono do estádio: "Ele pede socorro"

Corpo de Bombeiros realizará inspeção no Mangueirão após desabamento

Após queda de parte do teto, diretor da FPF garante que Remo jogará no Mangueirão

Apenas três estádios estão liberados para receber jogos do Parazão

Em nota, a Seel afirmou que foram tomadas "todas as providências necessárias para evitar novas ocorrências e garantir a segurança do público que prestigiam os jogos, bem como a dos servidores" e frisou que "já tinha sido feita uma solicitação de vistoria na última quinta-feira (3) aos órgãos da Polícia Militar e Vigilância Sanitária, como medida protetiva, mas até o momento ainda não obtivemos uma data definida."

O Mangueirão será utilizado para a estreia do Remo no campeonato paraense deste ano contra o Tapajós, às 16h do próximo dia 20. Em 2018, o Leão também estreou no Olímpico, que recebeu um público de 32.670 pessoas.

Futebol