CONTINUE EM OLIBERAL.COM
X

Carlo Ancelotti tem pedido de prisão de 5 anos pelo Ministério Público da Espanha; entenda

Técnico do Real Madrid é acusado de fraude fiscal pelo Ministério Público espanhol

Agência Estadão
fonte

O Ministério Público espanhol aumentou o tempo de prisão pedido para o técnico do Real Madrid, Carlo Ancelotti. O italiano é acusado de fraude fiscal em declaração de impostos. Segundo a investigação da Procuradoria, foi ocultado que treinador utilizou um paraíso fiscal para receber valores por direitos de imagens e não declarou os tributos devido nos anos de 2014 e 2015.

Foi considerado que a suposta fraude fiscal supera o valor de 120 mil euros por ano, o que é considerado crime no país. Segundo o documento apresentado pela Procuradoria à Justiça espanhola, noticiado pelo jornal El Mundo, Ancelotti recebia os valores referentes a direitos de imagem por meio de uma empresa chamada Vapia Limited, com sede nas Ilhas Virgens Britânicas. O país norte-americano é um dos principais paraísos fiscais do mundo.

VEJA MAIS 

image Real Madrid desmente Ancelotti e confirma presença no Mundial de Clubes da Fifa em 2025
Em nota, o clube espanhol disse que nunca questionou a possibilidade de participar do novo torneio organizado pela Fifa e confirmou sua presença nos Estados Unidos em 2025

image Após ser cogitado para assumir a Seleção Brasileira, Ancelotti revela desejo de se aposentar no Real
Treinador vai disputar a sexta final de Champions League e busca o quinto título da competição

image Carlo Ancelotti afirma que Real Madrid não participará no Mundial de Clubes; entenda
Treinador ainda disse que outros clubes irão recusar a participação no torneio

Inicialmente, o Ministério Público apontou o valor recebido em 1,06 milhão de euros (R$ 5,72 milhões). Desta vez, contudo, a Procuradoria detectou 2,5 milhões de euros (R$ 14,58 milhões) repassados à empresa off shore. Ainda conforme a investigação, os pagamentos foram feitos depois que o técnico assinou contratos de publicidade com marcas como Nike, Nexon Europe ou Cecil Purnell.

A estimativa do Tesouro espanhol é que a não declaração dos rendimentos fez com que a fraude de Ancelotti equivalesse a 386 mil euros (R$ 2,2 milhões) em 2014, e 675 mil euros (R$ 3,9 milhões) em 2015. O pedido de prisão do MP é dividido em dois anos de reclusão pelo primeiro ano e três pelo segundo.

A defesa de Ancelotti já apresentou ao tribunal um documento que aponta o pagamento de fiança pelo treinador e negou as acusações Foi pedido, ainda, que o pedido de prisão seja revisto, sob argumento de que boa parte da "fraude" já foi paga.

Em 2016, quando jogava no Real Madrid, Cristiano Ronaldo também foi acusado de utilizar uma empresa na Irlanda para pagar menos impostos, já que a carga tributária do país é menor que na Espanha. No mesmo ano, Messi, na época no Barcelona, teve o nome citado no caso do Panama Papers, vazamento de documentos sobre empresas em paraíso fiscais.

Entre no nosso grupo de notícias no WhatsApp e Telegram 📱
Esportes
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ESPORTES

MAIS LIDAS EM ESPORTES