Reforma tributária deve ficar para abril, diz Haddad

Antes de retomar as discussões, o novo ministro afirma que pretende resolver os problemas que foram deixados pelo governo anterior

Luciana Carvalho
fonte

Neste domingo (1º), o ministro da FazendaFernando Haddad (PT), disse que pretende voltar a discutir em abril desse ano sobre reforma tributária, mas, antes, o novo ministro quer resolver os problemas que foram deixados pelo governo anterior. As informações são da CNN Brasil.

“Ainda nem tem comissão especial. Vai ter eleição das mesas [da Câmara e do Senado] em fevereiro. Em março, ainda faremos ajustes. Em abril a gente volta a discutir”, disse o ministro.

De acordo com Haddad, os problemas, não necessariamente são causados pelo ex-ministro Paulo Guedes, mas pela desorganização da gestão de Bolsonaro.

VEJA MAIS

image Haddad anuncia economista Bernard Appy como secretário especial para a reforma tributária
Appy já trabalhou, também, no Ministério da Economia nas duas gestões do presidente Lula (de 2003 a 2010)

image Prioridade do novo governo, reforma tributária tem entraves para ser aprovada
Há duas propostas em tramitação no Congresso, mas falta um consenso. Governo eleito quer incluir sua visão nos textos.

image Haddad anuncia Tarciana Medeiros para chefiar BB e Rita Serrano na Caixa
O comunicado foi feito pelo futuro ministro da Fazenda do governo Lula após reunião em Brasília

Fontes ligadas à Fazenda confirmam que a reforma que deverá ser discutida será a de Bernard Appy, secretário especial para a reforma. A secretaria dedicada à Appy deverá ser eliminada após aprovação do texto.

Há um alinhamento em torno da proposta de reforma, mas com a possibilidade de que ela pode ser alterada a partir de negociações com o novo Congresso.

Paralelo à reforma, a equipe econômica pretende encaminhar o arcabouço fiscal, com previsão de ser criado até agosto, mas com chances de adiantamento.

(Luciana Carvalho, estagiária da Redação sob supervisão de Elisa Vaz, repórter do Núcleo de Política).

Economia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA