Reajuste do material escolar chega a quase 20% em Belém

Índice ficou superior ao número da inflação, que fechou 2018 em 3,75%

Redação Integrada

Alguns itens do material escolar na Grande Belém tiveram reajuste de quase 20%. A pesquisa foi feita pelo Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos (Dieese), mas os preços exatos dependem da marca e do local de compra. O índice ficou superior ao número da inflação, medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) - 3,75%. 

Entre os objetos que tiveram aumento de valor, os maiores destaques são a borracha (19,54%), que passou de R$ 6,50 em janeiro de 2018 para R$ 7,77 em janeiro de 2019, e o apontador (18,64%), variando de R$ 5,90 para R$ 7 no mesmo período. Também ficaram mais caros a massa para modelar (16,44%), o giz de cera (15,60%), o lápis de cor (11,33%) e a timta guache (10,78%), entre outros. 

O levantamento do Dieese também apresentou dados sobre o preço de cadernos, que pode variar entre R$ 8 e R$ 50, dependendo da marca, quantidade de matérias, número de folhas e material da capa. As mochilas, também com valor influenciado por diversos critérios, custam de R$ 60 a R$ 300.

Uma loja pesquisa pela reportagem de O LIBERAL não apresentava os mesmos preços da pesquisa. Os cadernos variavam de R$ 10 a R$ 40, enquanto as mochilas não passavam de R$ 200. 

Entre os consumidores presentes no local, a farmacêutica Aline Quadros, 34 anos de idade, achou os preços acessíveis, mesmo com as duas filhas pequenas, de 5 e 9 anos - faixa etária que requer compra de mais itens escolares. Ela confessou que não lembra todos os preços do ano passado, mas garantiu que dá para encontrar produtos bons e baratos, dependendo da marca. 

Já para a dona de casa Cristiane Duarte, de 40 anos, todos os itens escolares estão mais caros que o ano passado, quando fez as compras pela última vez. Ela tem dois filhos, de 12 e 15 anos, e vai precisar economizar, comprando apenas o que for necessário e utilizando o que ainda pode ser aproveitado do ano letivo anterior. Os livros didáticos também serão comprados de segunda mão.

Economia