Greve dos aeronautas inicia nesta segunda-feira e atrasa voos em diferentes estados

A categoria cobra melhores condições de trabalho, além de reajustes salariais

O Liberal
fonte

Os aeronautas rejeitaram, no domingo (18), a proposta para a renovação da Convenção Coletiva de Trabalho 2022/2023. Com isso, a grave nacional da categoria começou, oficialmente, nesta segunda-feira (19), atrasando voos em diferentes estados. A paralisação deve ocorrer, diariamente, das 6h às 8h nos aeroportos de São Paulo, Guarulhos, Campinas, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Belo Horizonte, Brasília e Fortaleza. As informações são do G1 São Paulo.

Na manhã desta segunda-feira, por exemplo, o Aeroporto de Congonhas, na Zona Sul da capital paulista, e o Internacional de São Paulo, em Guarulhos, registram atrasos decolagens. Em Congonhas, o painel de voos da Infraero indicava 12 partidas atrasadas, entre 6h e 7h20.

Às 6h30, a GRU Airport, concessionária que administra o Aeroporto Internacional de SP, informava que 10 voos estavam atrasados e nenhum tinha sido cancelado.

VEJA MAIS

image Mais de 390 mil pessoas devem passar pelo Aeroporto de Belém no Natal e no Ano Novo
De acordo com a Infraero, são esperados 2.902 voos entre os dias 16 de dezembro e 03 de janeiro

image Pilotos e comissários rejeitam proposta do TST e mantêm início da greve nesta segunda-feira (19)
Os pilotos e comissários devem cruzar os braços todos os dias entre as 6h e 8h

image Pilotos e comissários vão entrar de greve nacional na próxima segunda-feira (19)
A paralisação irá ocorrer diariamente das 6h às 8h por tempo indeterminado

Os voos do Aeroporto Santos Dumont, no Rio de Janeiro, também foram suspensos entre 6h e 8h. Por volta das 6h30, o Aeroporto Tom Jobim (Galeão) também sofria com impactos da paralisação.

Reivindicações

Aeronautas são os profissionais que exercem atividade no interior de uma aeronave, como o comandante (piloto), co-piloto, comissário de bordo, mecânico de voo, navegador e radioperador de voo.

A categoria cobra melhores condições de trabalho, além de reajustes salariais. Eles pedem 100% INPC nos salários fixos e variáveis + 0,5% de aumento real, a incidir sobre: Diárias Nacionais; Piso Salarial; Seguro; Multa por descumprimento da Convenção e Vale Alimentação.

Na sexta (17), ao analisar uma ação judicial do Sindicato Nacional das Empresas Aeroviárias (Snea) contra o Sindicato Nacional dos Aeronautas (SNA), o Tribunal Superior do Trabalho (TST) determinou a manutenção de 90% dos aeronautas em serviço no caso de greve da categoria.

Economia
.
Ícone cancelar

Desculpe pela interrupção. Detectamos que você possui um bloqueador de anúncios ativo!

Oferecemos notícia e informação de graça, mas produzir conteúdo de qualidade não é.

Os anúncios são uma forma de garantir a receita do portal e o pagamento dos profissionais envolvidos.

Por favor, desative ou remova o bloqueador de anúncios do seu navegador para continuar sua navegação sem interrupções. Obrigado!

ÚLTIMAS EM ECONOMIA

MAIS LIDAS EM ECONOMIA